Iniciativas para o tempo livre pela região

1127
'Artes no canal', Aveiro.

O roteiro de iniciativas nos próximos tempos para ocupar o tempo livre é diversificado em vários concelhos da região de Aveiro.

Na cidade de Aveiro, o mercado de rua ‘Artes no canal’ é um atrativos. Pela região, na Mealhada, a agenda de eventos locais destaca a Feira de Artesanato e Gastronomia da Mealhada. A Norte, em Oliveira de Azeméis, arrancam as ‘caminhadas’ pelo concelho. E em Ovar, prosseguem as atividades de divulgação do património azulejar.

Pode, ao mesmo tempo, preencher algum do tempo livre com entretenimento à distância de um clique, consultando aqui mais detalhes.

A 14 de maio, as ‘Artes no canal’ estão de volta à cidade de Aveiro. Uma ‘feirinha’ com bancas montadas ao longo do principal canal citadino, das ‘pontes’ ao cais da Fonte Nova, passando pelo largo do mercado manuel Firmino.

Uma iniciativa de” caráter cultural, económico e de promoção territorial que prima por fomentar a participação e envolvimento da população num evento de rua sustentado num cariz eminentemente cultural, que potencia o saber-fazer ao mesmo tempo que valoriza a tradição, a identidade, o património, a criatividade e a expressão artística, colaborando para a divulgação e promoção de artistas e artesãos.”

A programação assenta em artistas, agentes e tecido associativo do setor cultural e criativo atuante em Aveiro, “contribuindo-se, assim, para o desenvolvimento sustentado da região.”

No sul do distrito, a Feira de Artesanato e Gastronomia da Mealhada de 2022 realiza-se, entre 4 e 12 de junho, no Jardim Municipal, regressando ao centro da cidade.

Durante nove dias, uma nova vida invade este núcleo central com os saberes de dezenas de artesãos, os sabores da região e a cultura das associações locais. O Cineteatro Messias vai à rua, com um palco que inclui cinema, teatro e música, tendo como cabeça de cartaz a fadista Cuca Roseta. O acesso ao certame é gratuito.

A conceção da Feira de Artesanato e Gastronomia assenta em três conceitos chave: dar vida ao núcleo central da cidade, regressando, por isso, a este espaço; promover o artesanato, a gastronomia e a cultura locais; e levar à rua – ir ao encontro da população – serviços municipais, como o Cineteatro Messias, as políticas de Juventude ou a marca “As 4 maravilhas da Mesa da Mealhada. Água – Pão – Vinho – Leitão”.

O jardim da cidade será ocupado com as bancas dos artesãos e com os espaços de gastronomia, dinamizados por associações concelhias. O recinto terá três palcos, um dedicado às coletividades locais, outro que será uma extensão da programação do Cineteatro Messias, e um terceiro palco, na área de juventude, com um programa de dj a funcionar nas vésperas de fim de semana e feriados.

O palco Cineteatro Messias assume o papel de principal dinamizador cultural da feira. A cabeça de cartaz será a fadista “Cuca Roseta”, que atua no último dia, 12 de junho (mais informações).

Pelo norte, a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, através do Gabinete de Desporto, promove um conjunto de caminhadas por todas as freguesias até ao final do mês de outubro.

O projeto destina-se “a fomentar e criar hábitos de atividade física, melhorando os níveis de saúde da população.”

Assim, todas as semanas, entre segunda e sexta-feira, com o acompanhamento de técnicos da autarquia, é oferecida aos oliveirenses a oportunidade de contactarem com a Natureza, conhecendo trilhos e paisagens únicas, além de melhorarem a sua saúde.

As caminhadas, com duração superior a 60 minutos, iniciam-se às 09h00 e às 15h00, nas Juntas de Freguesia. Também aos domingos, com exceção do mês de agosto, os interessados têm a oportunidade de ocupar as manhãs fazendo caminhadas, com início às 09h00 (programa de caminhadas).

Em Ovar, prosseguem as atividades da iniciativa ‘Maio do Azuelo 22’. Nos dias 13 e 27 de maio estão agendas visitas guiada com intérprete de língua gestual à exposição ‘Azulejos figurativos de Portugal, cinco séculos de história, patente no Centro de Arte de Ovar.

A mostra “realça o uso contínuo de azulejos em Portugal, apresentando exemplares produzidos no nosso país entre o início do século XVII e a atualidade.”

A visita guiada propõe uma viagem interpretativa por estes cinco ‘séculos de história’, representados na galeria do Centro de Arte de Ovar, e um pequeno percurso pela azulejaria do século XIX e XX, presentes no seu maior museu vivo do azulejo, que é a cidade de Ovar.

Publicidade, serviços e donativos

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços em NotíciasdeAveiro.pt.

Aceder a plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.