Homem que matou mulher em Esmoriz também responderá por violência doméstica e posse de arma ilegal

1119
Tribunal de Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Ministério Público (MP) deduziu acusação para julgamento contra um arguido residente em Esmoriz, Ovar a quem foi imputada a prática dos crimes de violência doméstica, homicídio qualificado, de que foi vítima a esposa, e detenção de arma proibida, anunciou hoje a Procuradoria Distrital do Porto.

A 31 de julho do ano passado, depois da ofendida ter passado a residir com familiares “em consequência da deterioração da relação conjugal”, o homem muniu-se de uma espingarda caçadeira ilegal, foi ao seu encontro, no local de trabalho, acabando por atingi-la com dois disparos, que lhe provocaram a morte

Segundo o despacho de acusação, o arguido e a vítima viveram em condições análogas às dos cônjuges durante 15 anos, tendo contraído casamento em Junho de 2019.

Em Agosto desse ano, pela circunstância da vítima ter começado a trabalhar, o arguido terá passado “a sentir ciúmes e desconfiança, começando então a controlar as actividades desta nas redes sociais, a aceder aos seus equipamentos de comunicação”.

Numa ocasião, quando discutiam, a mulher terá sido empurrada e caiu numa escada, sofrendo lesões.

O MP promoveu que o arguido continue a aguardar os ulteriores termos do processo sujeito à medida de coacção de prisão preventiva.

Artigo relacionado

Homem mata mulher com dois tiros junto à EN109 em Esmoriz

Publicidade, Serviços & Donativos