Homem que matou esposa em silêncio no início do julgamento

654
Tribunal de Aveiro.

Um homem, de 69 anos, que começou a ser julgado por homicídio da esposa, no Tribunal de Aveiro, remeteu-se ao silêncio.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o arguido esfaqueou mortalmente a mulher, de 66 anos, com uma faca de cozinha de 20 centímetros de lâmina, quando estavam nuns anexos usados como currais, em Silva Escura, Sever do Vouga, e depois tentou suicidar-se ingerindo comprimidos.

O caso remonta a 16 de janeiro do ano passado, a meio da manhã.

A vítima faleceu no local, por força dos quatro golpes, alguns dos quais com extrema violência, enquanto o homem acabaria por ser encaminhado em estado grave para as urgências hospitalares de Aveiro.

O tribunal ouviu da parte da manhã as filhas, que encontraram a mãe já inanimada, após chamadas para os respetivos telemóveis por parte do pai, dando conta do sucedido.

Segundo contaram, seriam frequentes as discussões entre o casal de antigos emigrantes em França, que deram origem a queixas na GNR.

O homem, atualmente em prisão preventiva, acusava a mulher de o trair. A vítima chegou a refugiar-se várias vezes junto de familiares para evitar os maus tratos.

O julgamento ficou a aguardar uma perícia psiquiátrica pedida pela defesa, devendo retomar a audiência no próximo mês.