Futebol/ Taça Distrital: Beira-Mar prepara estreias frente ao Ribeira da Azenha

861
Taça Distrital de Aveiro.

“Desde o sorteio, os jogadores só pensam no jogo da Taça Distrital !”. Joana Santos, a vice-presidente da Associação Desportiva Recreativa e Cultural da Ribeira – Azenha (Série C da segunda divisão distrital de Aveiro), assume que existe “grande entusiasmo” para o jogo deste domingo com o Beira-Mar, em Aveiro.

A modesta equipa da freguesia de Vilarinho do Bairro, Anadia, segue ‘na cauda’ da tabela classificativa, com apenas um ponto, ao fim de nove jogos.

Os bairradinos, que eliminaram o Carqueijo (2-1) na primeira ronda, desejam entrar no estádio municipal de Aveiro com a sua equipa de benjamins. “Estamos todos maravilhados, os nossos adeptos, as famílias dos jogadores, os amigos vão comparecer”, contou a dirigente.

Uma equipa com “muita juventude” que é orientada por Mário Rui, 58 anos. “É uma oportunidade rara para eles jogar num estádio como o de Aveiro, contra um histórico, que é a melhor equipa distrital do momento” notou o antigo jogador da Académica (formação) e Marialvas (quando o clube de Cantanhede andou pela segunda divisão nacional) .

“Mantivemos as rotinas, os jogadores vão procurar desfrutar o melhor possível, tentar deixar uma imagem positiva. Não quero dizer que vamos tentar apanhar poucos, até podemos fazer uma gracinha. Infelizmente, no campeonato as coisas não têm corrido bem, apesar de algumas atenuantes”, disse o treinador do Ribeira da Azenha, que foi adjunto de Fernando Festas (antigo jogador do Sporting e Guimarães) em vários clubes. Há cinco épocas trabalhou no Boavista, tendo regressado depois ao Marialvas.

Discurso direto

“Vamos entrar na competição como defensores do título, que queremos honrar. Isso passa pelo objetivo de conquistar novamente o troféu. Enfrentamos a equipa do Rineira da Azenha como outra qualquer, para sermos melhores e mais fortes, além de vencer, tornando o grupo mais forte. Jogadores menos utilizados vão ter a oportunidade que merecem, faremos algumas estreias. Temos algum conhecimento do adversário. Preparámos o jogo para não sermos surpreendidos. Temos de respeitar muito o adversário e responder com a mesma exigência, para sairmos vitoriosos” – Cajó, treinador do Beira-Mar.