Futebol /CdP: Empate serviu pouco às duas equipas (Beira-Mar 1 – Águeda 1)

1019
Beira-Mar - Águeda.
Smartfire 728×90 – 1

Beira-Mar e Recreio de Águeda empataram 1-1, esta quarta-feira à noite, em partida a contar para a 13ª jornada do Campeonato de Portugal (Série D), resultado que não foi o ideal para as aspirações de qualquer das equipas nesta fase da prova.

O clube aveirense fez soltar a ‘chicotada psicológica’ após duas derrotas, mas a estreia do treinador Manuel Rodrigues não foi coroada com a vitória esperada, esfumando-se a possibilidade de igualar no quinto lugar a Sanjoanense, agora a dois pontos (26), numa exibição que revelou problemas já conhecidos.

Quanto aos ‘Galos do Botaréu’, que tiveram as melhores oportunidades para ganhar o derby, continuam no perigoso antepenúltimo lugar, encurtando para três pontos a diferença em relação ao Castro Daire (19).

O onze da casa apresentou quatro alterações com as entradas de Rui Sampaio, Lamine (estreia a titular), Caio e Dieguinho para as vagas deixadas por Romário, Leandro, Diogo Tavares e Aparício (este devido a lesão muscular)

Do lado contrário, o ‘mister’ Tonau, no seu terceiro jogo, fez dois ajustes em relação à partida em Vildemoínhos (2-1), apostando no extremo Ibeh e no médio Ruca (Lenno e Souffo ficaram no banco).

Os aguendenses entraram melhor no jogo e estiveram mais próximos da baliza local durante os primeiros 20 minutos. No primeiro lance de perigo, Gabriel Souza afastou com os pés um cruzamento para a pequena área e pouco depois, na sequência de um canto, o central Caio Marcelo cabeceou ao lado. Marcus, também após um canto, conseguiu desviar de cabeça, mas sem pontaria.

O Beira-Mar, mais pressionado no seu meio campo, progredia a custo e o seu primeiro lance de algum perigo, aos 25m, resultou de um remate de fora da área de Dieguinho, que deu canto. 11m depois, em nova tentativa de meia distância, seria Dieguinho a assistir Elsinho, mas a bola falhou o alvo.

Na resposta, os visitantes seguiram o exemplo: Gabriel Souza só segurou à segunda um remate forte de Marcus.

O intervalo apanhou os aurinegros melhor no plano ofensivo, mas sem criar oportunidades soberadas.

No regresso do descanso, o Águeda voltou a causar calafrios no último reduto da casa . Primeiro numa falta assinalada quase em cima da área, junto à linha final, do lado direito, que acabou por não ter perigo de maior; e depois num remate de primeira de Marcus, que surgiu sozinho na área, valendo a defesa atenta de Gabriel.

Aos 53m, o Beira-Mar ensaiou um bom lance de ataque, iniciado com uma abertura larga de Edgar para a esquerda onde estava Zé Pedro, que deu seguimento até à área, desmarcado Lamine, mas o ponta de lança, numa das raras ocasiões liberto de defesas, deixou-se antecipar pelo guarda-redes.

O Águeda mostrou como se faz aos 60m. Ibeh tirou partido da atrapalhação do central Edgar no meio campo e assistiu na direita Rafa que, sem marcação, rematou na corrida sem dar hipótese de defesa, fazendo o seu terceiro golo.

Pelo quinto jogo consecutivo, a equipa de Aveiro viu-se obrigada a ‘correr atrás do prejuízo’. A reação não tardou. Aos 66m, Garruço, recém entrado, cai na área, parecendo derrubado. No ataque seguinte, Zé Pedro fez mais uma das suas incursões pela esquerda e cruzou para Ivo Lemos que é ‘carregado’ por Caio pelas costas quando rematava. Desta vez, o árbitro assinalou grande penalidade e Zé Pedro não desperdiçou (4º golo).

O empate deu outro ânimo ao Beira-Mar, que esteve perto da reviravolta num lance em que Rui Sampaio, dos mais inconformados em campo, lança a bola por cima da defensiva para Nogueira, que cruzou da direita, junto à linha, valendo aos visitantes o seu jogador Caio.

Com os locais balançados para o ataque, o Águeda, já perto dos 90m, poderia ter chegado à vitória, em mais uma confusão defensiva, mas Gabriel Souza, mais uma vez atento, intercetou o remate na área de Elias.

“Os jogadores sabem que não é por falta de qualidade que a bola não está a entrar” – Treinador do Beira-Mar.

“Viemos para este jogo a lutar pelos três pontos, era o que nós pretendíamos. Sabíamos que iria ser complicado pela necessidade do Águeda de ter esses pontos, também. O adversário entrou mais forte do que nós. A partir do quarto de hora penso que conseguimos equilibrar, com muita entrega, vontade da parte dos nossos jogadores, que se materializou também em alguma qualidade de jogo.
Na segunda parte, voltámos a entrar como não queríamos. Depois dos 10 minutos, o jogo foi claramente do Beira-Mar, criámos algumas oportunidades de golo, não concretizámos. Sofremos um golo como não estávamos à espera, mas galvanizou mais o Beira-Mar. Fomos claramente superiores nos últimos 30 minutos, sem conseguir o segundo golo.
Pediram-me trabalho, dedicação e amor ao clube. Estamos a fazer isso durante 24 horas, hoje o jogo já foi um bocadinho reflexo disso. Os jogadores estão de parabéns pela entrega em campo para conseguir a vitória. Queríamos mais pontos, estamos num lugar onde não queremos acabar. Vamos ter de ganhar todos os jogos até ao final da época. É isto que estará sempre na mente, já no jogo com o Espinho.
Os jogadores sabem que não é por falta de qualidade que a bola não está a entrar. Querem muito que isso aconteça. Os níveis de ansiedade aumentar e isso pode influenciar a performance. Acredito plenamente isto vai mudar. Não gosto de chamar-lhe o tal clique, é a qualidade dos jogadores, vão treinar e dedicar ao máximo. Acredito que a vitória surgirá já no próximo jogo” – Manuel Rodrigues, treinador do Beira-Mar.

(em atualização)

Ficha do jogo

Beira-Mar:

Gabriel
João Nogueira
Edgar
Caio Sena
Berna
Rui Sampaio
Zé Pedro (Leandro, 83m))
Elsinho (Garruço, 60m)
Lamine (Diogo Tavares, 60m)
Ivo Lemos
Dieguinho

Suplentes: Pedro Soares, Romário, Sory, Garruço, Diogo Tavares, Leandro Vieira, Sylla.

Treinador: Manuel Rodrigues

RD Águeda:

Rodrigo Moura
Breno
Duarte (Dos Santos, 30m)
Marcos
Rafa (Sani, 83m)
Serjão
Sibu (Elias, 83m)
Ibeh (Adeilson, 62m)
Caio
Ruca (Lenno,62m)
Ruizinho

Suplentes: Verdade, Dos Santos, Lenno, Sani, Adeilson, Souffo, Elias

Treinador: Tonau

Árbitro: Diogo Vicente

Ação disciplinar

Cartões amarelos: Berna (28m), Elsinho (42m), Sibu (46m), Caio (67m).

[vídeo do jogo no Facebook do Beira-Mar]

Lourosa soma quarto empate consecutivo e perde terreno para os líderes

No outro jogo desta quarta-feira, o candidato Lourosa não foi além de um nulo em Vildemoinhos, que luta pela manutenção (11º lugar, 13 pontos).

A equipa treinada por Henrique Nunes somou o quarto empate consecutivo, continuando a perder terreno para os primeiros classificados (Anadia e Canelas, ambos com 35 pontos). O Lourosa segue em terceiro, a cinco pontos.

Resultados e classificação em https://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=147540

Publicidade, Serviços & Donativos