Funcionária do gabinete médico-legal acusada de ‘desfalque’

2025
Gabinete Médico Legal, Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Uma funcionária do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) em Aveiro terá desviado cerca de 12.700 euros de pagamentos de utentes.

A mulher foi formalmente acusada pelo Ministério Público (MP) de Aveiro de crimes de peculato, falsificação de documento e branqueamento de capitais, adianta um comunicado da Procuradoria Distrital.

Além de funções administrativas (receção de utentes, atendimento telefónico, abertura, organização e arquivo dos processos, marcação e faturação de exames), a arguida era responsável pelo recebimento do pagamento relativo a exames particulares.

De acordo com a acusação agora deduzida, entre os anos de 2006 e de 2012, a funcionária “apoderou-se de dinheiro proveniente dos exames médico-legais realizados na delegação médico-legal”.

Em pelo menos em 29 situações, recebeu dos utentes o valor de tabela relativo aos exames realizados. No entanto, alegando que não tinha multibanco disponível, conseguia que pagassem em dinheiro ou por cheque, valores que não deu entrada em caixa.

A funcionária entregava falsos comprovativos de pagamento, que também forjou.

Depois, “na posse dos cheques, a arguida usou contas bancárias suas e de familiares para fazer circular o dinheiro, apoderando-se dos valores que recebeu dos referidos utentes”. Ao todo, recebeu o valor de 12.722,94 euros, que não entregou ao INML. O MP deduziu um pedido de perda de vantagens.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.