“Estado de espírito da equipa tinha de regressar ao topo, como na classificação” – Ricardo Maia, treinador do BM

921

O Beira-Mar regressou, este domingo, às vitórias ao ‘bater’ em casa o Clube Desportivo de Estarreja por 2-0. Os golos só aconteceram na segunda parte, apesar das oportunidades criadas desde o apito inicial.

Artigo relacionado

Futebol distrital: Beira-Mar retomou caminho das vitórias na receção ao Estarreja (2-0)

O treinador aveirense, no final, só apontou mesmo ‘falta de pontaria’ à sua equipa e algumas assistências sem a qualidade necessária para colocar a bola a jeito de quem surgia em posição de marcar.

“Enquanto o Beira-Mar não entrar na frente do marcador, não digo que crie ansiedade, mas a verdade é que os nossos golos acalentam muito o estado de espírito dos jogadores e, depois, por norma ‘custa a abrir’, porque a normalidade diz-nos que depois tende a alargar o resultado”, explicou.

“Durante os 90 minutos fomos donos e senhores do jogo, sabíamos que o Estarreja vinha cá numa perspetiva de jogar em transição. Fez alterações nesse sentido. Tínhamos de ser muito competentes com bola, mas também termos uma rápida reação, porque o Estarreja, por Ricardinho, é capaz de criar muitas dificuldades aos adversários”, lembrou Ricardo Maia ao fazer a análise da partida.

Não foi a primeira vez que o Beira-Mar só marcou após o ‘descanso’. Além disso, a derrota de Castelo de Paiva também deixou marcas, que foi preciso fazer esquecer. “Tivemos uma semana muito longa no balneário. O estado de espírito dos jogadores ressente-se muito quanto não conseguimos o objetivo. Trabalhámos muito para voltar à normalidade, o que aconteceu dentro de um bom jogo coletivo. Podia, efetivamente, ter outros contornos, mas acima de tudo estava o estado de espírito da equipa, tinha de regressar ao topo como na classificação”, valorizou o técnico aurinegro.

“Tivemos sempre ataque continuado, mas não fomos tão competentes na primeira parte na qualidade da assistência, que falhou. Nos 90 minutos, a vitória foi completamente justa”, referiu Ricardo Maia, que viu a equipa ‘recarregar’ os índices de “confiança” que pode ser muito útil para enfrentar as 10 jornadas em falta e alcançar o primeiro objetivo, que é o troféu.

Na classificação da fase de apuramento do campeão da divisão de elite, o Beira-Mar parte para a quinta jornada com 39 pontos, mantendo a vantagem de cinco pontos para o Paivense, que brindou o Oliveira do Bairro com uma goleada (4-0), com um hat trick de Everton, consolidando a coroa de ‘rei dos marcadores’, agora com 22 golos.

Embate com Florgrade vai ser “um jogo tremendamente difícil”

Os aveirenses deslocam-se no próximo domingo ao campo do Florgrade (terceiros classificados com 30 pontos), equipa de Santa Maria da Feira que joga habitualmente em Cortegaça (Buçaquinho). O Florgrade foi este domingo a Cesar vencer por 0-2 e ainda não perdeu na segunda fase (empatou em casa com o Lamas sem golos, foi a Águeda ganhar 1-2 e derrotou no seu reduto o Oliveira do Bairro por 2-0).

Ricardo Maia antevê “um jogo tremendamente difícil” notando que o Florgrade surge nesta altura “muito nivelado” com o desempenho do Beira-Mar. “Vamos trabalhar esta semana e contamos com o carinho dos adeptos. Dentro de campo, só nos cabe corresponder a isso”, concluiu.

Mathieu saiu do jogo com o Estarreja com uma lesão no ombro que o obrigou a receber assistência hospitalar, desconhece-se a gravidade da mesma.

Mais informações em https://www.afatv.pt/jornada/1

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.