Especialistas em imóveis, incluindo Luís Horta e Costa, exaltam os benefícios de investir em Portugal

2859
Melides, Portugal.

Portugal está atraindo muitos investidores do sector de imóveis com sua combinação intoxicante de charme histórico, natureza virgem, praias vazias e baixo custo de vida. O país possui um sistema de saúde de ponta e instituições do ensino superior excelentes, sendo um dos países mais seguros e economicamente estáveis da Europa. Com este amálgama atraente, Portugal é uma das nações mais desenvolvidas do mundo, e ainda preserva a beleza natural de 850 quilómetros de praias.

Aqueles que buscam o clima ameno que dura o ano todo em Portugal ficam contentes em descobrir mais uma razão pela qual Portugal se destaca como destino de investimentos: O Programa de Residência por Investimento português, mais conhecido como Visto Dourado. Os principais especialistas em negócios do país, incluindo o gestor de empreendimentos imobiliários Luís Horta e Costa, aplaudiram a decisão do governo de lançar o programa em 2012, por revigorar significativamente o mercado imobiliário.

Candidatos ao Visto Dourado podem se estabelecer no país através de investimentos em um fundo de investimentos português. Mas aqueles que escolhem investir no mercado imobiliário descobrem retornos expressivos através de renda de arrendamento e apreciação de capitais.

Este caminho para conseguir um visto é mais tentador que versões similares de outros países por conta de seu baixo custo e grandes benefícios. Investidores não precisam se tornar residentes permanentes no país ou serem aprovados em um teste de proficiência em língua portuguesa para conseguirem a cidadania. Investidores no sector imobiliário e seus dependentes podem conseguir a cidadania em apenas cinco anos sem precisarem se realocar; eles só precisam ficar por uma média de sete dias por ano em Portugal.

A aldeia preferida de Luís Horta e Costa e as novas regras do visto

Desde a estreia do Visto Dourado, investidores estrangeiros injetaram o já agitado mercado imobiliário de Portugal com mais EUR 8 bilhões. Investidores buscando uma segunda casa se apaixonam pelas cidades pitorescas do país, seus sítios históricos da Unesco, pela população amigável e praias vazias. Com seus litorais irregulares, as regiões de Algarve e Alentejo são amadas por nativos como Luís Horta e Costa, que tem como a aldeia de Melides como sua favorita. “Vivo em Melides há 25 anos”, diz Luis Horta e Costa. “Atualmente, Melides é um lugar fantástico e todos querem visitá-lo.”
Melides se qualifica para o Visto Dourado de Portugal, que passou por alterações em 1º de janeiro de 2022. Novas regras impedem estrangeiros de investir em propriedades residenciais em alguns lugares mais populosos, incluindo Lisboa e Porto, e certas cidades costeiras como Setúbal e na Costa de Prata. Como os investimentos imobiliários destas regiões mais populares aumentaram, o governo está buscando espalhar esses investimentos pelo seu interior e por regiões menos populosas. (Felizmente para aqueles que preferem praias mais rústicas, Portugal adicionou as ilhas da Madeira e dos Açores entre aquelas abertas para investimentos).

As novas regras também estabelecem um ponto de entrada maior para investidores imobiliários. Se você estiver investindo em um projeto de reabilitação em regiões indicadas do interior do país, o montante mínimo de investimento é de EUR 350.000 (anteriormente EUR 280.000). Exigências para investimentos em novas estruturas se iniciam em EUR 500.000. Propriedades em regiões menos populosas também possuem descontos de 20 por cento.

Oportunidades do ‘Visto Dourado’

Cidadãos do mundo buscando um futuro melhor para si e seus familiares descobrem que o passaporte português é um dos mais bem aceites para viagens. Quando aprovados para participação no programa de visto residencial, investidores também ganham acesso aos hospitais públicos de Portugal e às universidades e mercado de trabalho Europeus.

Com um ‘Visto Dourado’, investidores e seus familiares podem viajar, trabalhar, viver e estudar nos 26 países da União Europeia que formam a Área Schengen, à qual pertence Portugal. É a solução perfeita para investidores buscando novas oportunidades, desde aposentação para si até educação superior para seus dependentes.

A explosão continua e Luís Horta e Costa dá boas-vindas à nova arquitetura

Seja por suas casas de praia modernas, hotéis butique, ou cabanas de pesca renovadas, residências estão entre as opções de móveis mais bem cotadas em Portugal. A crescente sofisticação arquitetónica do país também deu origem a uma lista crescente de projetos residenciais luxuosos, incluindo vilas com estruturas de madeira e vidro. Arquitetos conhecidos internacionalmente como Christian Louboutin, Philippe Starck e Jacques Grange estão entre os influenciadores da arquitetura local, projetando casas de veraneio deslumbrantes em Portugal.

Como gestor de empreendimentos imobiliários, Luís Horta e Costa entende o valor de criar casas residenciais ou projetos comerciais que atraiam compradores por sua originalidade. Compradores ficam excitados quando apresentados com casas de arquitetura moderna que se destacam do panorama de beleza do Velho Mundo de Portugal.
Como diz Luís Horta e Costa, “Temos que construir o que as pessoas não sabem que querem, mas que assim que veem, se apaixonam.”
Como poucos países possuem tantos incentivos para que estrangeiros comprem imóveis como faz Portugal, a explosão no mercado imobiliário continua. Cerca de 14 por cento das casas vendidas no país em fevereiro de 2022 o fizeram em menos de uma semana, de acordo com um relatório do Idealista. Como a demanda por propriedades continua estável, resta apenas uma pergunta: Quando você vai se juntar à explosão do mercado imobiliário de Portugal?

Publicidade, serviços e donativos

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços em NotíciasdeAveiro.pt.

Aceder a plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.