“Era um jogo em que a ansiedade ia ser grande” – Ricardo Sousa após a vitória frente ao Anadia (2-1)

441
Ricardo Sousa, treinador do Beira-Mar, após vitória frente ao Anadia.
Smartfire 728×90 – 1

“O mais importante foi o resultado”. O treinador do Beira-Mar valorizou a conquista dos três pontos no duelo com o Anadia, este domingo, com uma vitória por 2-1 alcançada após recuperar de uma desvantagem de um golo ao intervalo.

“Sabíamos que era um jogo difícil, pelo que aconteceu na semana passada, pelas muitas baixas durante a semana que obrigaram a remodelação grande do onze”, começou por referiu Ricardo Sousa nas declarações depois do jogo difundidas pela rádio Terra Nova.

“Mas o mais importante foi o resultado. Na pior exibição da época conseguimos um dos resultados mais importantes, que nos vai embalar para o que pretendemos. A vitória da crença, do compromisso, da alma aurinegra. Senti em grande parte do jogo que os jogadores não atiraram a toalha ao chão, foi o mais importante”, sublinhou após a quinta vitória do campeonato, que foi obtida após a primeira derrota.

“O Anadia sofre poucos golos, baseia-se muito nas bolas paradas, ao longo do jogo teve três ou quatro oportunidades, de resto muito apático”, comentou Ricardo Sousa.

O desfecho da deslocação à Marinha Grande, em que a equipa permitiu a reviravolta após estar com dois golos de vantagem, estava a causar expetativa quanto à resposta a dar esta tarde frente aos ‘trevos da Bairrada’.

“Sim, era um jogo em que a ansiedade ia ser grande. Os jogadores queriam jogar logo na terça-feira, mandaram-me mensagem a dizer isso, náo era preciso trabalho psicológico. Sabíam os erros cometidos e queriam ultrapassar o ponto mais negativo da época, hoje demonstrámos que queremos vencer todos os jogos”, afirmou o técnico aveirense, assumindo que a exibição esteve uns furos abaixo do habitual. “No jogo jogado, na capacidade de ter bola e as melhores decisões, já empatámos a jogar melhor”, referiu.

O golo do empate ‘congelou’ a estreia do avançado júnior Zidane Ca quando o técnico estava determinado em “arriscar tudo, com três pontas de lança”. Ficou ainda uma nota para “estreia extremamente positiva” de Pellegrini que só não conseguiu “o golo do outro mundo de Marcelo”.

“A vitória é justa para quem marca” – Nuno Pedro, treinador do Anadia

“Na primeira parte fomos superiores, organizados e com critério. O golo surge quando estávamos por cima. Acabámos com conforto a primeira parte, o Beira-Mar ainda podia ter empatado.
Na segunda parte, pedi qualidade nas saídas para o ataque, mas demos bola e ataque organizado ao Beira-Mar.
De qualquer forma, foi um jogo em que o mais justo seria o empate. A vitória é justa para quem marca. Foi um grande jogo, a maior parte bem jogado, com muita luta, empenho e organização. São duas grandes equipas deste campeonato.
Para a Taça ? Vai ser dentro desta toada, com as equipas a quererem ganhar.
Não tenho por hábito desvalorizar o trabalho das outras equipas, respeito todas da mesma forma. Vim de baixo, de campeonatos inferiores, ninguém me deu nada, cheguei aqui com o meu trabalho. Defrontaram-se duas boas equipas, com dois bons treinadores com provas dadas neste campeonato. Vai ser um jogo de tripla para a Taça” – Nuno Pedro, treinador do Anadia.

Artigo relacionado

Futebol / CdP: Reviravolta frente ao Anadia com ‘bis’ de Cícero (2-1)

Publicidade, Serviços & Donativos