Empresários de Águeda pedem ajuda do Governo para aliviar custo da energia

815
Sede da Associação Empresarial de Águeda.

A Associação Empresarial de Águeda (AEA) fez seguir um apelo ao Primeiro-Ministro para a atribuição de um apoio temporário para a aquisição de energia.

A missiva enviada a António Guterres pelos empresários aguedenses dá conta da necessidade de fazer face “à contínua subida do preço do gás natural e da eletricidade para consumidores não domésticos”.

O conflito armado e consequente impacto nos preços da energia, “que continuam a aumentar de forma brutal”, levam a AEA a solicitar ao Governo a “concessão de um apoio financeiro temporário e imediato no âmbito da flexibilidade do programa 2020 e/ou do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”.

Ajuda que deve ser destinada, pedem os empresários, “a todas as empresas PME do sector transformador, com vista à redução dos efeitos do sobrecusto na aquisição de energia”.

A AEA admite que a escalada dos preços da energia “está a ‘matar’ milhares de empresas nacionais”, devendo o Governo encarar a atribuição do apoio “imediato” para a compra de energia “à semelhança de outros Estados Membros” da União Europeia.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.