Empate do Beira-Mar em Esmoriz (1-1) agrava ‘crise de eficácia’

859
Esmoriz - Beira-Mar.
COTEC728

O Beira-Mar somou o segundo empate consecutivo (terceiro do campeonato), esta tarde, em Esmoriz (1-1), a contar para a 16ª jornada do principal escalão distrital, apesar de várias oportunidades para consumar a reviravolta.

Ficha e vídeo

A equipa aveirense continua a liderar a classificação somando 42 pontos, mas viu o Bustelo, que venceu em casa o Fiães (2-1), reduzir a diferença para cinco pontos.

A superioridade forasteira, mais vincada na primeira parte, acabou por não ter correspondência no resultado, falhando, assim, o objetivo de vencer os dois jogos em falta da primeira volta (para quarta-feira está agendada a partida em atraso com o Vista Alegre).

Ao intervalo, o nulo beneficiava os locais que foram quase sempre remetidos para o seu meio campo. E quando a defesa deixava passar a bola, o guarda-redes resolvia o problema, com mais ou menos dificuldade.

Aos 34 minutos, Rodrigo, bem posicionado, poderia ter aproveitado melhor um cruzamento de Alex, mas o cabeceamento, fraco, levou a bola para as mãos de Renato.

Pouco antes do apito para descanso, um outro cruzamento de Alex encontrou Aparício, que rematou na passada, falhando por pouco o alvo.

O primeiro lance de verdadeiro perigo do Esmoriz só aconteceu aos 58 minutos e fez mexer o marcador. Na sequência de um livre, Maringá defendeu para a frente e surgiu Diogo a rematar para o fundo da baliza.

Cajó respondeu do banco colocando de uma assentada os atacantes Bruno Henrique e Vando. O primeiro não demorou a mostrar trabalho. Aos 64 minutos, cabeceou junto ao poste após canto da esquerda, restabelecendo a igualdade. Pouco depois, bem posicionado, hesitou na hora de rematar. E a seguir apareceu envolvido num lance disputado com Renato em que o Beira-Mar pediu grande penalidade.

Com os visitantes mais adiantados, o Esmoriz procurava responder em transições rápidas. Numa dessas raras incursões, Caio viu Diego tirar-lhe ‘o pão da boca’ quando surgia em boa posição de rematar.

Como tem acontecido nas últimas três jornadas, o Beira-Mar procurou, nos minutos finais, de todas as formas, chegar à vitória.

Bruno rematou junto ao poste. O estreante Rui Sampaio também alvejou com perigo em duas ocasiões.

Em lances confusos, Aparício e Vando viram golos anulados, que, juntando o caso da grande penalidade, motivaram insatisfação do Beira-Mar com a equipa de arbitragem.

Declarações

“Fizemos tudo para ganhar. Fizemos três golos e tivemos um penalti que não foi assinalado. Não tenho nada a apontar aos nossos jogadores. Reagimos bem ao golo. Criámos oportunidades. Fizemos dois golos que não valeram. Foi um jogo de sentido único, com o Esmoriz, mais uma vez, em anti-jogo. Parecia que não podíamos marcar mais golos” – Cajó, treinador do Beira-Mar.

“Procurávamos um bom resultado. Estivemos na frente do marcador, mas não soubemos gerir. Não nos conseguimos adaptar aos dois pontas de lança que o Beira-Mar colocou. Beneficiámos de sorte para manter o empate, que faltou em outros jogos. Um ponto acaba por ser bom, mantemos a fase positiva em casa” – Sérgio Machado, treinador do Esmoriz.

Resultados e classificação em https://afatv.pt/classificacao/24