Egas Moniz escolhido para patrono do Centro Académico Clínico de Aveiro

819
Diploma do Prémio Nobel da Medicina atribuído a Egas Moniz.
Dreamweb 728×90 – Video I

A candidatura do Centro Académico Clínico (CAC) de Aveiro conheceu avanços que fazem antever a apresentação para breve.

Confirma-se que o consórcio agrupará, além da Universidade de Aveiro (UA), as três unidades hospitalares públicas com atividade no distrito: o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNGE) e o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEV).

A parceria acordada vai ao encontro do desafio lançado pela secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, aquando de uma visita a Aveiro para presidir aos 18 anos da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA), comemorados em abril passado.

As entidades promotoras da candidatura também já escolheram a designação do consórcio, que será ´Centro Académico Clínico Egas Moniz – Egas Moniz Health Alliance – CAC-EMHA´. Uma homenagem ao médico e neurocientista vencedor do Prémio Nobel da Medicina de 1949, que nasceu em Avanca, Estarreja.

O município local, fiel depositário do repositório de arte e cultura científica, proprietário da Casa Museu Egas Moniz, já deu o seu acordo, recentemente, estando previstas “ações de saúde associadas à personalidade” do patrono do futuro CAC na localidade.

Em outubro de 2017, foi subscrito em Aveiro, na presença dos ministros da Saúde e do Ensino Superior, o primeiro memorando entendimento para a criação do CAC.

Além da Escola Superior de Saúde da UA, tomaram parte como subscritores a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, o CHBV, a Administração Regional de Saúde do Centro e a Câmara de Aveiro, sendo que o município já disponibilizou terrenos (estádio Mário Duarte e armazéns gerais) para uma eventual ampliação do pólo hospitalar de Aveiro para acolher o CAC.

Em Portugal, existem já sete centros académicos clínicos e um oitavo em fase de candidatura, que associam escolas médicas a centros hospitalares e unidades de investigação, tendo como principal objetivo “o avanço e a aplicação do conhecimento e da evidência científica para a melhoria da saúde”.

A criação do Centro Académico Clínico de Aveiro insere-se na estratégia do governo de “reforço da qualificação e do desenvolvimento científico no domínio da saúde, designadamente através de uma colaboração crescente entre as escolas médicas, os centros hospitalares e as unidades de investigação”.

Com os centros académicos clínicos procura-se a integração e aproveitamento de sinergias entre a investigação, com criação de novos conhecimentos, a aplicação do conhecimento gerado, com a melhoria dos cuidados prestados à população, e o ensino na formação pré e pós-graduada e treino dos profissionais.