Deputados do PSD/Aveiro em Sever do Vouga

370
Deputados do PSD em Sever do Vouga.

Os deputados do PSD eleitos por Aveiro deixaram, esta segunda-feira, em Sever do Vouga a garantia de que assumirão as iniciativas parlamentares possíveis para resolver os problemas que afetam o concelho. A construção do troço do IC35, o plano de ordenamento da albufeira de Ribeiradio e falta de médicos de família estão no topo das preocupações do município.

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

“Algumas das questões que nos foram colocadas não são de agora, o que quer dizer que está na hora de garantirmos o impulso necessário para que o estado dê as respostas que o município reclama, não apenas porque são justíssimas, mas também porque são devidas há muito tempo” – revelou Paula Cardoso, a deputada que tem a responsabilidade sobre o concelho de Sever do Vouga, no final de uma visita que juntou os parlamentares Silvério Regalado, Ângela Almeida, Salvador Malheiro, Almiro Moreira, Paulo Cavaleiro e Miguel Santos.

Sever do Vouga tem revelado enormes potencialidades em termos empresariais, tendo registado crescimento nesta área, apesar dos constrangimentos provocados pelas débeis acessibilidades. O concelho é atravessado pela A25, mas o acesso a esta via estruturante apenas será convenientemente assegurado pelo IC-35, um troço com pouco mais de 10 quilómetros, que ligará a EN328 à autoestrada, ou ao antigo IP5.

Estima-se que a definição do traçado será conhecida entre setembro e outubro próximos, tendo sido já publicada portaria que garante o financiamento. Os deputados do PSD Aveiro asseguraram perante o presidente da Câmara local que todos os esforços seriam garantidos no sentido de o processo seguir o seu caminho até à construção do troço.

A intervenção dos parlamentares social democratas foi solicitada para que seja encontrada uma forma de atenuar os problemas resultantes da aplicação do plano de ordenamento da albufeira de Ribeiradio. A criação de um regime de exceção é vista com bons olhos, de modo a obstar a que entre os zero e os 100 metros não seja possível legalizar ou licenciar o que que que seja e entre os 100 e os 500 metros as possibilidades sejam diminutas.

O concelho vê aquela como zona de muito potencial turístico, que não pode ser valorizada com tamanhas restrições que, além do licenciamento, implicam, por exemplo, a proibição de utilização de motores a combustão nos barcos. Isto, para além da existência de construções a legalizar, cujo destino será a demolição se for cumprida à risca a salvaguarda imposta pelo plano

Num centro de saúde cujo quadro deveria conter nove médicos, aquando da visita dos deputados encontrava-se um a trabalhar. É um problema que preocupa o município, que já se dispôs a suportar ajudas de custo e arrendamento de habitação para que sejam assegurados clínicos. Além da sede, há nove extensões, sendo que apenas numa destas há médico, um reformado que aceitou continuar o exercício da atividade.

A jornada desta segunda-feira dos deputados do PSD/Aveiro incluiu uma reunião com o executivo municipal e visitas ao centro de saúde, à Zona Industrial dos Padrões, para aquilatar-se a importância da construção do IC35, e à empresa Conforteam.

Grupo Parlamentar do PSD

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.

Publicidade e serviços

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.