‘Dá a Volta!’ já apoiou meio milhar de toxicodependentes e mulheres

187
Projeto 'Dá a Volta', Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

O projeto ‘Dá a Volta!’ está a completar dez anos de ‘vai e vem’ a apoiar toxicodependentes e mulheres que fazem da prostituição modo de vida na área de Ovar.

Durante este período, a ‘equipa de rua’, que é uma das valências sociais do Centro Comunitário de Esmoriz, já acompanhou cerca de quatro centenas de utentes nas suas habituais rondas por estradas e lugares do concelho.

A equipa formada por um psicólogo, um animador sociocultural e dois enfermeiros trabalha “numa perspetiva de redução de riscos e minimização de danos” causados nas pessoas afetadas por comportamentos aditivos e dependências, assim como em quem se dedica a trabalhos sexuais.

O 10º aniversário da entrada ao serviço do projeto é assinalado, esta sexta-feira, na Escola de Artes e Ofícios de Ovar.

A pretexto da data, o Centro Comunitário de Esmoriz organiza o seminário “Às Voltas com as Dependências” com vários especialistas e representantes de outros projetos similares [programa e convidados].

A carrinha do projecto ‘Dá a Volta!’ percorre as zonas de consumo, tráfico e prostituição. Uma proximidade que serve para quebrar barreiras, “procurando promover a mudança” de comportamentos e assegurar serviços de saúde, mas também apoios sociais.

“Privilegia-se a relação, empatia e diálogo com o utente, criando uma base para a negociação que o vai levar às mudanças que pretende implementar. É de grande utilidade para a saúde pública, prevenindo comportamentos de risco e a disseminação de doenças infectocontagiosas”, explicam os promotores.

O projeto é tutelado e cofinanciado pelo SICAD -Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências do Ministério da Saúde.