Curso de medicina da UA aprovado com distinção pelos peritos aguarda ‘sim’ final

801
Universidade de Aveiro.

O Mestrado Integrado em Medicina da Universidade de Aveiro teve avaliação positiva dos peritos, informou esta sexta-feira o reitor daquela instituição de ensino superior público.

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

Paulo Jorge Ferreira corrigiu um comunicado da própria UA que dava conta que o Conselho de Administração da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) aprovara a proposta submetida com melhoramentos vários após o segundo ‘chumbo’.

Discurso direto

“A decisão final do conselho de administração da Agência de Acreditação ainda não foi comunicada, evidentemente que se a avaliação fosse desfavorável era mais difícil. Acredito bem que sim, porque a proposta tem muito valor e é reconhecido pela própria comissão de avaliação externa. Mas não nos podemos adiantar” – Pedro Jorge Ferreira, reitor da UA (ouvir declarações abaixo).

“Objetivos claramente definidos que assentam num programa moderno”

A UA está preparada para arrancar no próximo ano letivo com o curso, que terá incialmente 40 estudantes (mais 50 no segundo).

“Esta proposta envolve ensino na UA e orientação tutorial clínica em três Unidades Locais de Saúde (ULS): ULS Região de Aveiro, ULS Entre-Douro-e-Vouga e ULS Gaia/Espinho, no âmbito do Centro Académico Clínico Egas Moniz Health Alliance”, lembra um comunicado da universidade.

O relatório da Comissão de Avaliação Externa (CAE) refere que “a missão, a visão e os objetivos do Mestrado Integrado em Medicina estão claramente definidos e assentam num programa moderno estruturado em torno de um currículo em espiral centrado no aluno”.

Na avaliação, é tido ainda que “o programa está alinhado com os resultados de aprendizagem pretendidos e é adequado à aquisição de competências exigidas para um médico”, considerando que “a lista de tutores (já comprometidos) nos estágios de orientação tutorial clínica é impressionante”.

Quanto à investigação, a CAE sublinha que “o programa é apoiado pela evidência de múltiplos projetos e atividades de investigação ativa (nacionais e internacionais) em curso nas áreas das ciências médicas e clínicas na UA e no Centro Académico Clínico”.

As infraestruturas físicas e os equipamentos disponíveis na UA são considerados também como “adequados para suportar as unidades curriculares”.

Artigos relacionados

Aveiro: Universidade pode contar com apoio camarário para alunos do curso de medicina

Cursos de Medicina de Vila Real e Aveiro chumbam

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.</>

Publicidade e serviços

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.