Cuidados primários: CDU analisou respostas do SNS no ACES Entre Douro e Vouga

311
Saúde (imagem gráfica).

No âmbito dos contactos com instituições sediadas no concelho de Santa Maria da Feira, que a candidatura da CDU – Coligação Democrática Unitária – PCP-PEV- à
Assembleia da República, pelo Círculo Eleitoral de Aveiro, está a realizar, teve lugar uma reunião, a 10 de janeiro, nas instalações do ACES Entre Douro e Vouga I – Feira/Arouca.

A delegação da CDU, que contava com a candidata Maria Miguel Sá (médica de Santa Maria da Feira) e Carla Cabique Martins (da Direção Regional de Aveiro do PCP) foi recebida pelo Diretor Executivo, Dr. António Alves, a quem transmitiu o seu interesse em conhecer os principais problemas daquela instituição de saúde e deu conhecimento das propostas da CDU para o SNS, nomeadamente, ao nível do financiamento e recursos humanos.

Entre outros problemas, o Diretor Executivo daquela instituição referiu, no que respeita à resposta à pandemia, a falta de médicos e enfermeiros, nomeadamente em saúde pública, o que dificultou a triagem dos doentes e dos seus contactos. Salientou, também, a falta de outras valências nos cuidados de saúde primários, nomeadamente, de psicólogos (existem somente 5 psicólogos no ACES para 155 mil utentes, o que é claramente insuficiente), mas igualmente grandes falhas no que respeita aos cuidados continuados na comunidade e nos cuidados paliativos. De facto, não existe qualquer equipa de cuidados paliativos, como é legalmente obrigatório e necessário. Referiu, também, o aumento da agressividade que se tem abatido sobre os profissionais de saúde, o que gera inseguranças e dificuldades e a preocupação que sente na gestão da
expectativa, que vai ser criada nos utentes, para o período pós-pandemia.

Foi referido, pela delegação da CDU, a sua postura constante na defesa do direito à saúde, assumindo que o Serviço Nacional de Saúde constitui uma condição decisiva de garantia do acesso generalizado do povo português ao usufruto desse direito.

Nesse sentido, a CDU, entre outras medidas, defende que devem ser assegurados, a todas as unidades de saúde do SNS, os recursos necessários ao cumprimento da missão que lhes está atribuída e respeitados os direitos dos profissionais de saúde, o planeamento da rede pública, assegurando a proximidade das unidades de saúde às populações, de forma a garantir a plena cobertura territorial das valências necessárias, o seu reforço em meios humanos e materiais, a realização de consultas com médicos especialistas, o reforço das Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC), a criação de uma verdadeira rede pública de Cuidados Continuados e Paliativos, o reforço do número de Equipas Comunitárias, que assegurem a prestação de Cuidados Paliativos no domicílio.

A CDU manifestou, também, a sua disponibilidade para novos contactos, reafirmando a sua determinação em intervir, a nível local e nacional, para a melhoria dos cuidados de saúde das populações.

CDU

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.