Conjunto escultórico presta tributo às termas da Curia

1836
Escultura, Curia (Anadia).

O município de Anadia vai instalar um “conjunto escultórico” denominado “Gota da Curia” na rotunda do Largo Dr. Luís Navega, centro da Curia, “com o intuito de prestar um tributo a esta estância termal”.

A obra da autoria do artista plástico Pedro Figueiredo representa um investimento camarário que ronda os 140 mil euros.

O arranjo escultórico é constituído por um polígono com base triangular com 4,5 m de altura, no cimo do qual se encontra representada uma figura feminina, em bronze, serenamente sentada com o seu braço esquerdo esticado segurando na mão uma gota que derrama água em “fio”.

Segundo a edilidade, “a escultura procura representar a Deusa Íris, que é ao mesmo tempo Deusa do Céu, da Água e do Arco-íris. Esta Deusa grega une o Céu com a Terra, é a mensageira dos Deuses com os seres humanos. Era adorada tanto pelos Deuses como pelos mortais, pela sua natureza de bondade e amor daí o poder curativo da sua água”.

Uma forma de “relevar a notoriedade da Curia, como estância termal de reconhecimento regional, nacional e internacional, bem como o princípio da sua história, a sua memória como património existente, nomeadamente a sua essência, a água termal.”

O autor procurou com este monumento representar as águas curativas da Curia, “oferecendo aos habitantes e transeuntes uma fruição estética da escultura com o enquadramento na paisagem e ao mesmo tempo a lembrança constante da água e do seu movimento na história” da povoação.

A Curia, ao longo dos séculos, foi sempre conhecida pela qualidade das suas águas e dos seus poderes curativos, sendo uma das principais povoações de referência do concelho da Anadia.

Publicidade, Serviços & Donativos

Comercio 780