Comissão Europeia distingue Vista Alegre com prémio ‘Escolha do Público’

1522
Vista Alegre (imagem zenhotels.com).
Dreamweb 728×90 – Video I

O projeto de requalificação do conjunto da Vista Alegre, em Ílhavo, conquistou, esta tarde, o Prémio RegioStars, que é atribuído pela Comissão Europeia, informou a empresa de porcelana.

As distinções foram atribuídas durante uma gala no âmbito da Semana Europeia das Regiões e das Cidades a que assistiu o presidente da autarquia ilhavense, Fernando Caçoilo, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro (CCDRC) Ana Abrunhosa e representantes da empresa.

A requalificação da Vista Alegre (projeto Museu do Património da Vista Alegre), que envolveu um investimento de 44 milhões de euros (2,2 milhões de apoios europeus), conquistou o prémio na categoria “Escolha do Público”.

O município do Fundão, com o seu Centro de Negócios e Serviços Partilhados (dois milhões de euros), foi o outro projeto de Portugal galardoado, na categoria “Apoiar a transição industrial’.

A Região Centro conseguiu, assim, ver distinguidas as suas duas candidaturas finalistas. Portugal tinha mais dois finalistas, propostos pela Região Norte.

O Prémio RegioStars é um galardão da Comissão Europeia que distingue os melhores projetos de política de coesão na União Europeia, “privilegiando projetos inovadores e de boas práticas de desenvolvimento regional”.

A Vista Alegre viu reconhecida a importância da requalificação do “Lugar da Vista Alegre” para o País, Região Centro e “sobretudo para o município de Ílhavo”, refere uma nota de imprensa da empresa centenária.

A intervenção lançada pelo grupo Visabeira incluiu a edificação do Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel, com a recuperação e integração do antigo palácio, a ampliação e remodelação profunda do Museu Vista Alegre, a modernização da Fábrica da Vista Alegre, a requalificação da creche, enquanto serviço educativo de manufatura e pintura, a reabilitação do Teatro Vista Alegre, o restauro da capela seiscentista de Nossa Senhora da Penha de França e da sua contemporânea Fonte do Carrapichel (1693). Foi possível melhorar ainda o edificado composto por algumas secções da fábrica e pelos edifícios contíguos, nos quais se instalam as lojas.

O bairro operário tem um plano de recuperação total em curso, para o integrar parcialmente na oferta turística.

A nova vida da Vista Alegre (reportagem de arquivo)

Reações

Ana Abrunhosa (CCDRC): “Este prémio reconhece a importância de valorizarmos com fundos europeus o nosso património industrial e cultural de uma forma multidimensional (turismo, cultura, indústria, história) e de forma sustentável, pelo facto de agregar o município de Ílhavo e um grupo empresarial, a Visabeira.”

Paulo Soares (administrador da Vista Alegre): “É um enorme orgulho para a Vista Alegre receber este prémio e ver distinguido e reconhecido internacionalmente o investimento na preservação de um património cultural, social e industrial de quase 200 anos de história. Receber este prémio vem incentivar-nos ainda mais a continuar a desenvolver e a afirmar a Vista Alegre enquanto referência cultural e industrial a nível nacional e internacional e com isso honrar o esforço passado e presente de todos os colaboradores em manter viva e com sucesso esta herança. O envolvimento da CCDRC e do município de Ílhavo foi fundamental para esta conquista. Quando as instituições e os apoios são bem geridos, podem ser uma mais-valia para o meio empresarial e a sociedade”.

Fernando Caçoilo (presidente da Câmara de Ílhavo): “A alegria e o sentimento do dever cumprido está na nossa alma . O trabalho das instituições, o fortalecer das sinergias e das suas equipas, quando bem feito vale a pena. Está aqui a prova.  Destacamos a importância que esta distinção tem para a afirmação cultural, patrimonial, económica e turística do município, face ao indiscutível papel empresarial, económico e social que a Vista Alegre e a sua história representam. Importa felicitar a Vista Alegre e o Grupo Visabeira, a CCDRC, a Direção Regional de Cultura do Centro, a Turismo Centro Portugal e toda uma equipa empresarial e municipal que se envolveu com forte empenho e dedicação, quer no projeto de reabilitação do museu, em 2010, quer na presente candidatura, que resultou na conquista do importante prémio RegioStars 2018 e transforma o Museu Vista Alegre, a partir de agora, num Património da Europa. Um agradecimento a todos”.