Cidade de Aveiro recebe em 2021 tecnologia inovadora para 5G

2179
Imagem Ubiwhere.
Dreamweb 728×90 – Video I

A cidade de Aveiro deverá ser equipada, durante o primeiro trimestre de 2021, de infraestruturas urbanas com uma “tecnologia inovadora para a recolha e processamento de dados e disponibilização de comunicações através de redes 5G.”

O projeto ‘Urbsense’ está a ser desenvolvido pela empresa Ubiwhere, com sede na localidade, que é especializada na “investigação e desenvolvimento de soluções tecnológicas inteligentes e sustentáveis no âmbito das ‘smart cities’.

Segundo uma nota de imprensa, infraestruturas urbanas, como postes de iluminação e armários de rua, serão dotados de “tecnologia inovadora para a recolha e processamento de dados e disponibilização de comunicações através de redes 5G”, antecipando a sua massificação nos próximos anos.

O projeto foi lançado pela Ubiwhere em janeiro de 2019, com o apoio do Programa Operacional de Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020, tendo recebido o ‘Selo de Excelência’ da Comissão Europeia, reconhecendo o esforço para introduzir aquela tecnologia em Portugal.

Além de “potenciar o aproveitamento das infraestruturas urbanas” e “limitar a poluição visual e construções adicionais”, o ‘Urbsense’ pode criar um novo modelo de negócio, quer para operadores de rede móvel, quer para outros ‘players’.

A tecnologia irá começar a ser explorada no primeiro piloto do projeto, que terá lugar ainda este ano em Helsínquia, na Finlândia, para monitorizar o trânsito com sensores e bem como câmaras.
Adicionalmente, serão instalados sensores de qualidade do ar nos postes de iluminação.

Em 2021, além de Aveiro, a plataforma será instalada em Barcelona (Espanha). “O nosso principal foco é mais uma vez impulsionar o mercado Europeu das telecomunicações 5G, e mais do que isso, tornar as cidades mais capazes de responder rápida e eficazmente às necessidades emergentes dos seus cidadãos, sempre com a sustentabilidade em vista”, refere a Ubiwhere.

Melhorar experiência do utilizador final

» Uma componente inovadora do projeto é a ‘Edge Computing’, uma tecnologia de extensão da arquitetura centralizada da cloud até à extremidade da rede que encurta a distância entre a fonte de processamento de dados (small cell, por exemplo, instalada no mobiliário urbano) e o recetor (dispositivos móveis, veículos conectados, etc.), o que otimiza capacidades gerais na ligação de rede, tornando-a mais rápida, segura e fiável, proporcionando, assim, uma melhor experiência para o utilizador final.

Publicidade, Serviços & Donativos