Cheias do Rio Águeda – maior resiliência

1097
Cheias no Rio Águeda.
BF

As obras levadas a cabo pelo Município com o apoio do POSEUR, funcionaram em pleno e mantiveram as ruas e o Largo sempre secos.

Por Jorge Almeida *

Uma vez mais as cheias do Rio Águeda foram notícia. Não porque se tenham registado graves prejuízos, mas porque os campos se alagaram, as estradas que os atravessam, como sempre, foram inundadas tal como algumas ruas de Além da Ponte e do Sardão.

O nível das águas atingiu as cotas de cheia e quase ninguém reparou, que na margem direita, as Ruas da Baixa e o Largo do Botaréu/1 de Maio permaneceram sem sinais de inundação, apesar do rio, ali mesmo ao lado, seguir bem alto, muito mais alto que essas ruas.

As obras levadas a cabo pelo Município com o apoio do POSEUR, funcionaram em pleno e mantiveram as ruas e o Largo sempre secos, ao contrário do que teria acontecido se não tivessem sido feitas.

Estas obras, executadas na margem direita, tal como previsto, produzem os seus efeitos nessa mesma margem.

As águas do Rio Águeda, provenientes desde a Serra do Caramulo, continuarão, como sempre, a inundar os campos de Recardães e de Assequins e aí, estamos cada vez mais capacitados para as receber sem que ocorram estragos significativos.

Muito obrigado a todos que contribuem para uma maior resiliência da nossa terra às cheias!

* Presidente da Câmara de Águeda (texto partilhado nas redes sociais).

Artigo relacionado

Avança a segunda fase da empreitada para controlar as cheias na baixa de Águeda

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.