Cavaco Silva não merecia ter sido condecorado

1585
Entrega de condecoração a Cavaco Silva.

Não quis acreditar quando li a notícia de que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa tinha condecorado Cavaco Silva, com a Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique. O Presidente da República afirmou que condecorou Cavaco, e passo a citar, “pelo trabalho, pela inclusão social ao serviço dos portugueses”.

Por Nuno Alexandre *

Inclusão social ao serviço dos portugueses? Trabalho? Não esqueço que Cavaco, enquanto Presidente da República, nunca respeitou a lei fundamental do país, a Constituição da República Portuguesa. Não esqueço que por puro partidarismo manteve o governo miserável da troika de Passos Coelho e Paulo Portas no poder, enquanto o povo desesperado exigia nas ruas a demissão do governo da direita. Não esqueço que Cavaco, gozou com a cara dos portugueses, dizendo que não tinha dinheiro para pagar as contas, enquanto muitos portugueses empobreciam, perdiam os seus postos de trabalho e estavam a sofrer. Nuca foi próximo do povo e nunca o ouviu! Esteve longe de ser o Presidente de todos os portugueses! Na altura da troika e da austeridade, Cavaco devia ter-se demitido juntamente com aquele governo de direita, que desrespeitou a Constituição da República e que quase arruinou o país!

Enquanto Primeiro-Ministro, na década de 80/90, destruiu grande parte da frota pesqueira portuguesa, um setor fundamental do país. Enquanto Primeiro-Ministro, recusou atribuir uma pensão ao Capitão e Herói de Abril de 1974, Salgueiro Maia, mas entregou pensões por serviços prestados à pátria, a dois criminosos que haviam pertencido à PIDE, a polícia política da ditadura, que perseguiu, matou, torturou e prendeu vários lutadores e heróis da liberdade! Aquilo que Cavaco fez a Salgueiro Maia foi vergonhoso!

A obra literária “Evangelho”, de José Saramago foi censurada pelo governo chefiado por Cavaco. Em plena democracia, a direita usou o lápis azul do fascismo para censurar José Saramago, que ficou desolado e revoltado com tão maldoso ato. Esse ato de censura, teve de certeza, o dedo da igreja católica. O Estado Português, segundo a Constituição, devia ser laico, mas ainda hoje, quem está no poder deixa os senhores do catolicismo conservadores meter-se em certas decisões do estado, e isso é errado!

Em 2015, Cavaco Silva não quis ouvir os resultados saídos das eleições legislativas, e deu posse a um governo minoritário PSD-CDS, chefiado por Pedro Passos Coelho e Paulo Portas, mas com a força que os eleitores atribuíram à esquerda, as forças políticas da esquerda uniram-se e derrubaram o governo da direita. Cavaco não teve alternativa e teve de “engolir o sapo” e dar posse ao governo do PS, apoiado pela esquerda. Nessa altura, graças aos partidos à esquerda do PS, foi possível melhorar a vida das pessoas, a economia e o país!

Acabado finalmente o seu mandato, Cavaco remeteu-se ao silêncio e agora decidiu voltar e aparecer em público, armado em grande político, mas acredito que a maioria do povo português não tem saudades do cavaquismo!

Por tudo aquilo que fez, Cavaco não merecia ter sido condecorado. Chamar ex-Presidente da República a Cavaco, é desprestigiar o legado do General Ramalho Eanes; do Dr. Mário Soares e do Dr. Jorge Sampaio. Cavaco não foi um verdadeiro Presidente da República, nunca respeitou a Constituição.
O Cavaquismo pertence ao passado! Não deve ser presente, nem futuro!
É por isso que digo, Cavaquismo NUNCA MAIS!

* Estudante e ativista.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.