Casal julgado por furtos a residências na Murtosa em silêncio no tribunal

2453
GNR (arquivo).
Comercio 780

Um casal suspeito de diversos furtos do interior de residências no concelho da Murtosa remeteu-se ao silêncio no início do julgamento, que decorre no Tribunal de Aveiro.

O homem, de 34 anos, residente na Murtosa, encontra-se em prisão preventiva à ordem do processo. Já a mulher, cúmplice dos assaltos, que tem idade próxima, reside na freguesia de Pardilhó, no concelho de Estarreja.

O tribunal começou por ouvir os militares da GNR que estiveram envolvidos nos autos-de-notícia, assim como na investigação que levou a deter o arguido em fevereiro de 2022.

Os acusados escolhiam como ‘alvos’  dos assaltos casas sem moradores, ou por serem emigrantes ou por estarem à data ausentes.

A investigação por furto em residências decorreu durante cerca de três meses, tendo culminado na apreensão de diverso material, incluindo arma de caça de calibre 12 e várias munições.

A GNR recolheu vestígios (impressões digitais) que colocam os arguidos em locais dos assaltos.

Artigo relacionado

Suspeito de assaltos a residências na Murtosa em prisão preventiva

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.

Comercio 780