Beira-Mar cumpriu, ficando a dever golos

614
Beira-Mar - Paivense (Estádio Municipal de Aveiro).
Smartfire 728×90 – 1

O Beira-Mar venceu em casa, este domingo, o Paivense (3-1) a contar para a nona jornada do principal campeonato distrital de futebol e isolou-se no primeiro lugar (22 pontos, com menos um jogo), beneficiando da derrota do Bustelo em Lamas (4-2).

Ficha e vídeo

O resultado que se registava ao intervalo (1-1), castigava a equipa da casa que voltou a sofrer golos após seis jornadas a zero, não conseguindo ultrapassar o recorde da época passada. Depois de uma entrada ‘a todo o gás’, ficando em vantagem logo aos cinco minutos, numa finalização de Artur, que deixou a defesa para trás, os aveirenses desperdiçaram boas oportunidades.

O último reduto do Paivense, com o guarda-redes Rui Filipe em destaque, ia chegando para ‘as encomendas’ e procurava inverter o rumo dos acontecimentos. À entrada da meia hora, Mauro, num remate rasteiro, obrigou Maringá a esticar-se na relva para agarrar a bola.

Aos 42 minutos, o Beira-Mar esteve perto de marcar, num remate de Aparício que saiu junto ao poste.

A combatividade do Paivense foi premiada perto do intervalo com o empate, num canto apontado da direita por Bino para o centro da baliza. A bola escorregou das mãos de Maringá, fazendo auto golo.

A segunda parte foi disputada com um relvado mais empapado devido à chuva. O lateral direito da casa, André Nogueira, teve de sair devido a lesão quando o Beira-Mar procurava o segundo.

Rodrigo, num cabeceamento em corrida, falhou por pouco.

Depois de outro lance perigoso junto da baliza do Paivense, o médio Mathieu foi agarrado na grande área, sendo assinalada grande penalidade (60 minutos). Artur bisou, abalando seriamente a resistência da equipa mais a norte do distrito.

Bruno Henrique saltou do banco para sentenciar o jogo de vez aos 83 minutos. O ponta de lança finalizou de primeira, na corrida, com um remate, um passe bem medido vindo do meio campo.

Já no fim das compensações, o médio Ricardo Gomes não evitou o segundo amarelo e acabou expulso, desfalcando a equipa aveirense na próxima jornada, na deslocação ao reduto do Mourisquense.

Declarações recolhidas pela Rádio Terra Nova

“O Beira-Mar entrou melhor, a jogar entre linhas e criar superioridade no corredor central, sabíamos disso. Tivemos algumas dificuldades por mérito do adversário e algum demérito nosso. O Beira-Mar fez 1-0 e nós não perdemos o discernimento. Chegámos à igualdade com felicidade, mas antes disso há um penalti claro, a cerca de três metros o defesa interceta a bola com o braço. A segunda parte foi um jogo dividido, mas reconhecemos que o Beira-Mar está mais estruturado e capacitado, teve uma atitude mais pragmática e consciente do que tem de fazer. É a melhor equipa do campeonato” – António Correia (treinador do Paivense)

“Acaba por ser uma vitória justa, apesar do jogo ter sido um bocadinho… em alguns momentos não houve o controlo de bola que gostávamos. O Paivense apresentou-nos aí algumas dificuldades, que não estávamos à espera. Apesar de não criarem muito perigo e o golo acontecer de uma infelicidade do Maringá, que acontecem a quem está a jogar. Nós tivemos muitas situações, se tivemos feito mais golos o jogo não tinha sido assim. Não fomos eficazes, o jogo manteve um bocado em aberto até ao longo da segunda parte, o terreno também estava difícil. Hoje não foi o nosso melhor jogo, mas fomos competentes o suficiente para ganhar. A melhor equipa é quem for campeão no fim. Posso acreditar que somos os que praticamos melhor futebol, mas isso não conta nada. A melhor será a que ficar na frente. Há um longo caminho a percorrer e temos de continuar a trabalhar” – Cajó (treinador do Beira-Mar).

Resultados e classificação