Aveiro em ebulição imobiliária apoiada nas expetativas de requalificação urbana

3770
Avenida Lourenço Peixinho, Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Ribau Esteves garantiu que o impulso camarário em investimentos de requalificação urbana está a convencer privados, nomeadamente na área do comércio e hotelaria.

O edil aproveitou a apresentação do estudo prévio do projeto para a requalificação do Rossio, que prevê um estacionamento subterrâneo, para dar conta de alguns dos projetos que estão a ser tratados na Câmara, com destaque para hotéis de cinco estrelas, ainda sem oferta na cidade.

O interesse privado, segundo assegurou, ocorre na sequência do “planeamento urbano abrangente”, com diversas intervenções na zona urbana no âmbito do chamado pacote PEDUCA, do qual faz parte o projeto de requalificação da Avenida Lourenço Peixinho, a principal artéria citadina, em fase final de elaboração.

“Quando nós hoje estamos a trabalhar com investidores, empresas privadas, esta matéria é tratada”, explicou Ribau Esteves em resposta ao vereador do PS Manuel Oliveira de Sousa, que criticou a falta de “enquadramento estratégico” na articulação “conjunta” dos diversos projetos no espaço público.

Grande loja e um hotel no antigo Banco de Portugal

“Dentro de poucas semanas”, anunciou Ribau Esteves, vai abrir na Avenida Lourenço Peixinho “uma grande loja, das melhores lojas de uma das marcas portuguesas mais conceituadas no mundo inteiro”.

“Não vai abrir no sítio escolhido só porque a empresa achou piada, vai passar a ter piada é com as dinâmicas novas,” com a nova obra, os circuitos pedonais a criar na na avenida praça entre o antigo Banco de Portugal e a antiga capitania. “Foi por isto tudo que escolheu aquele sítio para uma das suas mais nobres lojas do país e do mundo”, assegurou o autarca.

Naquela zona da cidade, a Associação Comercial de Aveiro (ACA) vendeu o ano passado a sua sede a investidores imobiliários.

Ribau Esteves adiantou que existe “uma dúzia de projetos de investimento para a avenida à espera da revisão do PDM e da nossa obra, de termos uma avenida de uma vez por todas com qualidade e moderna”.

Há projetos privados também para instalar hotéis cinco estrelas, “o primeiro” vai começar a ser construído dentro de poucas semanas fica no núcleo central. Trata-se do antigo palacete Visconde de Valdemouro, que foi propriedade da Diocese, na Rua José Estêvão.

Outros dois investidores estão empenhados em explorar hotéis de luxo. Já se conhecia a pretensão para a antiga fábrica Bóia & Irmão. O presidente informou que o edifício do antigo Banco de Portugal, atualmente ocupada pela Autoridade Tributária, tem o mesmo destino.

“Quando os investidores estao a olhar para a cidade e a falar connosco para investir é para acompanhar investimento público, olham para estas áreas porque tem sentido”, referiu Ribau Esteves.