Aveiro: Bombeiros podem ter mais apoio com reequilíbrio financeiro camarário

913
Bombeiros Velhos, Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Está a chegar “o momento” que permitirá à Câmara de Aveiro ter condições “para ser melhor qualitativa e quantitativamente” e, com isso, poder enfrentar “desafios novos e ambições maiores”.

Palavras de esperança deixadas pelo líder da edilidade, esta sexta-feira, após a assinatura dos protocolos de colaboração financeira para 2021 com as duas corporações de bombeiros, envolvendo uma verba total de 350 mil euros para ajudar nas despesas correntes.

Na próxima semana, adiantou Ribau Esteves, com a aprovação das contas municipais do ano passado, será dado mais um passo para atingir, formalmente, o reequilíbrio financeiro e, com isso, “reganhar autonomia financeira”, o que sucederá pela primeira vez nos últimos oito anos, “permitindo fazer mais e melhor ao serviço dos cidadãos”.

O autarca deixou assim implícito um reforço dos apoios atribuídos aos ‘soldados da paz’, sabendo-se que existem projetos de maior arcabouço financeiro ‘pendentes’, como o caso do novo quartel dos Bombeiros Novos.

Albuquerque Pinto, presidente da corporação, desta vez não abordou aquele tema. Mas deixou um “alerta” por força de “algumas dificuldades financeiras” resultantes de encargos com a resposta à pandemia, que levam a “consumir mais meios do que é habitual”, impondo-se cautelas para “não cair do precipício” e colocar em causa a resposta operacional. “Evidentemente, gostaríamos que fosse mais [o apoio financeiro], mas compreendemos a Câmara”, afirmou o dirigente.

Da parte dos Velhos, o presidente da corporação, José Augusto Mendes, subscreveu as preocupações “que são transversais”, considerando o apoio municipal “não imprescindível mas muito importante para ter as contas em dia e estar sempre para socorro e transporte de doentes”.

A autarquia, à parte deste contrato anual, disponibiliza verbas para garantir as Equipas de Intervenção Permanente (EPI), assim como os seguros do corpo ativo dos bombeiros.

Este ano, atendendo às despesas inerentes à pandemia, foi disponibilizada uma verba com esse fim de 80 mil euros. No total, os apoios rondarão em 2021 meio milhão de euros anualmente.

Bombeiros Novos com verba superior para garantir apoio a S. Jacinto

A assinatura destes documentos traduz-se num apoio de 182.104,83 € para a Associação Humanitária de Bombeiros Guilherme Gomes Fernandes – Bombeiros Novos de Aveiro, e de 165.895,17€ para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro – Bombeiros Velhos de Aveiro.

Publicidade, Serviços & Donativos