Avançar é Preciso!

2286
Parlamento Europeu.
Dreamweb 728×90 – Video I

É preciso ir para lá de décadas de enganos, mentiras, promessas e desilusões da propaganda sobre a “Europa”.

Filipe Guerra *

Próximo Domingo terão lugar novas eleições europeias. À população e aos trabalhadores impõe-se a opção entre a resignação às políticas europeias que colocam em causa a soberania nacional e que conflituam com o desenvolvimento do país, contra a recuperação de direitos sociais e laborais e que atrofiam os serviços públicos, ou outra opção por uma alternativa, que reforce uma política patriótica e de esquerda que dentro da UE defenda o país e os interesses do povo português.

É preciso reflectir sobre o passado e o presente para desejar um futuro. É preciso ir para lá de décadas de enganos, mentiras, promessas e desilusões da propaganda sobre a “Europa”. Não houve convergência, nem a coesão económico-social, tão pouco o “pelotão da frente” se tornou verdade. Mas houve privatizações, estagnação dos salários, destruição dos serviços públicos, destruição da produção nacional, perda de soberania.

São décadas na UE de aprofundamento dos seus três pilares: o neoliberalismo económico, que fortalece as potências capitalistas da Europa central, torpedeando países e povos; o federalismo político, que limita a independência dos países e povos; o aprofundamento da União Económica e Monetária que através do Euro cria mecanismos de ingerência, chantagem e sanções a países como Portugal.

Neste quadro, a CDU avança para este processo eleitoral com duas palavras de ordem sucessivas e programáticas: “Defender o Povo e o País!”, “Andar para trás não, Avançar é preciso!”.

Ao longo do mandato que agora termina, os três eleitos da CDU distinguiram-se na sua acção não só pela qualidade do seu trabalho em defesa dos interesses nacionais mas também pela quantidade, com cerca de 6000 relatórios, intervenções e perguntas. Um trabalho ímpar e que fez chegar não só as grandes questões nacionais mas também da Região de Aveiro. Foi com apoio da CDU que se introduziu o Sal de Aveiro na lista dos produtos biológicos, possibilitando a criação da marca e a revitalização das salinas, que se levou a Bruxelas e se conseguiu o processo de origem certificada dos Ovos Moles, que se fez audição para apoio da certificação do Leitão da Bairrada ou ainda que se defendeu os laticínios da região.

Assim, porque é preciso preciso uma política alternativa, é justo e necessário reforçar a CDU, porque Avançar é preciso!

* Jurista, deputado municipal do PCP na Assembleia Municipal de Aveiro.

Publicidade, Serviços & Donativos