Autarquia da Murtosa atribui quase 96 mil euros para nova sede dos escuteiros locais

146

O município da Murtosa formalizou com a paróquia de Santa Maria da Murtosa o protocolo de colaboração que prevê a entrega de 95.940 euros para a construção da nova sede do agrupamento local do Corpo Nacional de Escutas (CNE).

Segundo a edilidade informa, o apoio destina-se “a suportar a primeira fase” das obras de construção do edifício, “indo assim ao encontro de um forte anseio desta instituição, que atualmente ocupa, a título precário, parte das antigas instalações da Escola Padre António Morais da Fonseca, que não reúnem as condições mínimas para o desenvolvimento da atividade escutista.”

A outorga do protocolo de colaboração foi feita, esta quarta-feira, nos Paços do Município da Murtosa, pelo presidente da autarquia da Murtosa, Joaquim Baptista, e pelo pároco da Murtosa, Padre António Cruz, na presença da professora Maria José Fragoso, da direção do Agrupamento 190.

“A atribuição deste relevante apoio financeiro representa o reconhecimento, por parte da Câmara Municipal, da relevância social do profícuo trabalho de formação das nossas crianças e jovens, desenvolvido, há décadas, pelo Agrupamento 190, que se tem constituído como uma verdadeira escola de valores, onde o humanismo e o serviço ao próximo se assumem como vetores estruturantes”, refere um comunicado.

De acordo com o município, “o envelope financeiro possibilitará, de forma decisiva, o arranque da construção da nova sede, nomeadamente ao nível da sua implementação estrutural, constituindo um passo fundamental para a concretização deste sonho, que tem mobilizado os escuteiros e a comunidade onde estes se inserem.”

A Câmara já havia doado, em 2016, o terreno para a construção da sede, com uma área de 5.300 metros quadrados, situado entre a Rua União Beneficente Murtoense e a Avenida do Emigrante, atrás do monumento ao emigrante, numa zona nobre do centro da Murtosa, na envolvente do Parque Municipal da Saldida.