ASAE apreendeu 700 quilos de bivalves na Murtosa por “falta de rastreabilidade do produto”

1968
ASAE (apreensão Apreensão de bivalves (ASAE).

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu na Murtosa 700 quilos de moluscos bivalves vivos (ameijoa japonesa e berbigão), num valor aproximado de 4.681 euros por “falta de rastreabilidade do produto”, uma vez que não permitia identificar o local de origem da apanha do produto, bem como a data da mesma.

A apreensão ocorreu numa fiscalização feita por inspetores da Unidade Regional do Centro que foi direcionada a centros de depuração e depósitos de moluscos bivalves vivos (MBV).

“Durante a ação, foi verificado que um dos operadores económicos se encontrava a receber MBV para posterior encaminhamento para o circuito comercial, sem que os mesmos fossem acompanhados de documentação de registo, indicando a data de apanha, a identidade do produtor/apanhador, a localização da zona de produção, a indicação das espécies de molusco e a sua quantidade”, explica a ASAE em comunicado.

Após a realização de exame macroscópico dos moluscos bivalves vivos, estes foram considerados “alimentos não seguros para o consumidor pelo que se procedeu ao seu encaminhamento para destruição numa Unidade de Transformação de Subprodutos.”

A ASAE conclui informando que “continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores.”

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.