Alerta de agravamento das condições meteorológicas na região

3024
Proteção Civil.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um agravamento das condições meteorológicas, “com risco associado derivado da precipitação persistente” ou “intensificação do vento”.

A previsão informa da “possibilidade de formação de fenómenos extremos de vento e agravamento da agitação marítima em toda a costa”.

Espera-se precipitação “pontualmente forte (10 a 20 mm/h)” a afetar as regiões Norte e Centro “com mais intensidade a partir da tarde de hoje estendendo-se progressivamente às restantes regiões.”

Para sexta-feira “prevê-se precipitação mais significativa até final da manhã (25 mm/12h) nas regiões Norte e Centro, que pode acompanhada de trovoada e granizo”.

No que toca a agitação marítima, a previsão alerta para ondas de noroeste de 4 a 5 metros a norte do Cabo Raso, com previsão de agravamento a partir da próxima madrugada, com ondulação que pode exceder 7 metros e picos máximos até 15 metros (com forte rebentação na costa), prevendo-se que o período mais crítico ocorra entre 12h e as 21h de amanhã.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta para riscos com piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo, eventuais cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem ou inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis, mas também, entre outras possíveis ocorrências, queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte e acidentes na orla costeira.

A Capitania do Porto de Aveiro informa, por sua vez, que está proibida a circulação nos molhes do Porto de Aveiro e nos esporões ao longo da costa, face à possibilidade de galgamento do mar, o que poderá colocar em causa a segurança de pessoas. A
barra, por agora, fica condicionada a embarcações de comprimento de fora a fora inferior a 15 metros.