Águeda: Vereador do PSD pediu reforço de apoios às Unidades Locais de Proteção Civil

400
Unidades Locais de Proteção Civil, Águeda.
Dreamweb 728×90 – Video I

Antero Almeida, vereador do PSD na Câmara de Águeda, defendeu o aumento dos apoios financeiros do município às Unidades Locais de Protecção Civil (ULPC) do concelho, que estão vocacionadas para a prevenção e combate a fogos florestais.

Na última reunião do executivo foram aprovados, por unanimidade, subsídios a atribuir às ULPC de Valongo do Vouga (6.000 euros) e de Belazaima, Castanheira e Agadão (12.500 euros).

O eleito social democrata adianta em comunicado que “exortou as qualidades destas unidades, defendendo que deveriam ser apoiadas em montante superior”. Valongo do Vouga “necessita de pelo menos 10.000 euros e a de Belazaima, Castanheira e Agadão de pelo menos 20. 000 euros”, disse.

Antero Almeida fez saber também que “criticou o aproveitamento político com os incêndios” por parte do ex-Secretário de Estado da Proteção Civil, que abandonou esta semana o Governo devido ao ‘caso das golas antifumo’ e do presidente da Câmara.

“Ambos preferem passear os seus jipes e coletes da Protecção Civil nos fogos, ao invés de encontrarem, nos seus gabinetes, formas de controlar estas catástrofes”, referiu o único vereador do PSD no executivo aguedense.

Antero Almeida pôs em causa também os critérios de despesas municipais recentes de 204.350 euros para projetos de interesse questionável “e não tenhamos mais uns míseros 11.500 euros para apoiar estes bravos homens”. Conclui acusando a Câmara de estar “com as prioridades trocadas, revelando um desnorte completo”.

Publicidade, Serviços & Donativos