Águeda: Disponibilizadas habitações para sete famílias ucranianas

1012
Apoio habitacional a refugiados, Águeda.
Smartfire 728×90 – 1

A Câmara de Águeda assinou um contrato de subarrendamento com sete famílias refugiadas ucranianas, que vão beneficiar de um regime especial para residência temporário ao abrigo de um acordo com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) que permitiu a disponibilização de outros tantos apartamentos em Aguada de Cima.

“Esta é uma das medidas implementadas pelo município, que tem adotado uma política de concertação com os diferentes organismos nacionais e com a rede de solidariedade social do concelho, no sentido de encontrar soluções para assegurar as melhores e mais adequadas respostas para o devido acolhimento e integração dos refugiados”, explica um comunicado.

As sete habitações, que encontravam-se desocupadas mas em condições de habitabilidade, são entregues através de um contrato de arrendamento urbano habitacional de fim especial transitório (acolhimento de refugiados).

As famílias ucranianas beneficiárias estavam registadas no Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), abrangendo 24 pessoas.

O presidente da edilidade, Jorge Almeida, diz que a medida é mais “um esforço para podermos proporcionar as melhores condições possíveis” para que as famílias possam inciiar “uma nova vida” pelo tempo de que necessitem.

Além de disponibilizar os apartamentos, a autarquia mobilou-os com os bens necessários ficando disponíveis de imediato.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.