80 artistas na ‘Land Art Moving Biennal’, em Águeda

768
Cartaz.
Comercio 780

A segunda edição da ‘Land Art Moving Biennal’, em Águeda, contou com “mais de 80 artistas de todo o mundo”, que se candidataram às duas áreas da bienal: a criação em contexto de residência de um projeto artístico de videodança e fotografia e um concurso de vídeo.

A bienal, que é organizada no âmbito das atividades do AgitLAB – Residências Artísticas de Águeda, decorrerá entre os próximos dias 4 e 17 de setembro, com atividades no espaço do antigo IVV (Instituto da Vinha e do Vinho), Parque Municipal de Alta Vila e Incubadora Cultural.

Depois de um processo de seleção das candidaturas pelo júri da bienal, composto por três artistas (entre as quais a responsável pela associação cultural Improvise & Organize, que dinamiza o AgitLAB), foram escolhidos dois projetos para residência artística e 14 filmes para serem apresentados ao concurso de vídeo. No total, a open call lançada para a bienal cativou a atenção da comunidade artística internacional, tendo recebido 33 candidaturas para a área de residência e 49 para o concurso de vídeo.

A primeira edição, em 2021, foi realizada em contexto de confinamento (com eventos online). A segunda edição assume um formato “mais arrojado e que ocupa vários equipamentos culturais da cidade, diversificando a oferta e os públicos.”

Discurso direto

“A grande atratividade que esta bienal teve é uma demonstração clara da importância que a produção cultural em Águeda tem nos panoramas nacional e internacional, evidência de que temos trilhado um caminho de afirmação de Águeda como um concelho produtor de arte e cultura. Esta é uma aposta estratégica que continuaremos a manter” – Edson Santos, vice-presidente da Câmara.

» A bienal debruça-se em 2023, sobretudo, sobre as paisagens naturais que marcam o concelho de Águeda. Este ano sob o tema “Vanishing Landscapes”, o evento pretende alertar para as consequências das alterações climáticas, pelo que os artistas foram desafiados a considerar estas ideias nos seus trabalhos recorrendo a meios como a dança, o vídeo e a fotografia;

» Das mais de 80 candidaturas recebidas, Chai Ju Shen (Taiwan/França), com o projeto “Shark and Lotus” e Thomas Rohe & Tom Grand (Alemanha), com “Uncharted Skies” foram os artistas selecionados e que ficarão em residência, no AgitLab, durante o período em que decorre este projeto;

» Para além das residências e do concurso de vídeo, a bienal inclui um programa alargado e diversificado, onde constam algumas performances que dão continuidade a conceções (mais informações).

+ info em https://www.facebook.com/agitlab

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.