Autárquicas 21 / Aveiro: Bloco de Esquerda ‘marca’ prédio devoluto que poderia ser reabilitado para “viver gente” e critica sondagem

596
Ação de campanha do Bloco de Esquerda.
Smartfire 728×90 – 1

“Aqui podia viver gente, porque este prédio – um conjunto alargado de outros – estão devolutos ou em ruínas há anos sem qualquer solução. O que vemos da parte da Câmara Municipal governada pela direita é um autêntico zero. Não tem políticas para o direito à habitação ou para a requalificação urbana”.

Palavras de Nelson Peralta, cabeça-de-lista do Bloco de Esquerda para a Câmara de Aveiro ao insistir, esta quarta-feira, em mais apoios municipais para criar uma oferta habitacional acessível.

Numa ação destinada a dar visibilidade à proposta, a candidatura bloquista pintou um mural intitulado “aqui podia viver gente” num prédio devoluto na Avenida Lourenço Peixinho, principal artéria da cidade.

As casas desabitadas são para o BE “o símbolo da incapacidade do executivo municipal PSD/CDS” para “ter políticas de habitação e de requalificação urbana”, refere um comunicado.

O prédio tinha sido desocupado em abril de nove pessoas ‘sem abrigo’ que ali tinham o seu tecto, com a posterior vedação das portas a tijolo.

O preço da habitação é identificado pelo EB “como um dos problemas mais graves em Aveiro”, onde existe dinheiro público a ser investido na recuperação do espaço público, “mas sem tocar no edificado, onde está o verdadeiro problema”, nem levar a cabo políticas de habitação, pelo que acabam sendo “premiados os grandes especuladores e o preço da habitação sobre imensamente”.

A candidatura bloquista propõe a criação de uma bolsa de imóveis públicos a custos controlados através da não-venda de terrenos públicos e o seu uso para habitação pública, da integração de 25% dos apartamentos dos novos prédios, reabilitação de prédios devolutos e a sua integração na bolsa, assim como a regulamentação e a limitação do alojamento local”.

Discurso direto

“A sondagem foi claramente feita no planeta Marte. O Bloco fez campanha no planeta Terra, mais concretamente no concelho de Aveiro. Por isso estamos confiantes num excelente resultado. É isso que se sente nas ruas, onde as nossa propostas sobre habitação, mobilidade e resposta climática são citadas como essenciais para Aveiro. Sentimos uma enorme força da nossa candidatura. Quanto à sondagem, o próprio Diário de Aveiro tem vergonha da mesma. Nem sequer pública a distribuição dos indecisos pelas candidatura, para não parecer ainda mais ridículo. E tenta que os números passem despercebidos. Concordamos. Têm razões para estar envergonhados, é um mau serviço ao jornalismo e a Aveiro” * – Nelson Peralta.

* Sondagem de opinião social e política com intenção de voto no concelho de Aveiro com 300 respostas válidas realizada pelo Centro de Investigação e Marketing e Análise de Dados (CMIAD) da Universidade de Aveiro dá para a Câmara 45,6 % de votos na ‘Aliança com Aveiro’, 7 % à coligação ‘Viva Aveiro’ (PS-PAN); 1 % ao Chega, 0,6 % ao Iniciativa Liberal e 0,3% ao Bloco de Esquerda (não há referência a outras candidaturas). 36,6 % dos inquiridos disse que não sabe ou recusa revela o sentido de voto; 5,6 afirmam ir votar em branco ou nulo; 15,3 % dos inquiridos afirmam que a evolução do concelho é “muito positiva”, 50 % consideram positiva, 23,3 nem positiva nem negativa, 5,3 consideram negativa e 2% muito negativa.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.