12 formandos na estreia do curso de carpintaria naval em Pardilhó

1466
Curso de carpintaria naval, Estarreja.
Dreamweb 728×90 – Video I

“Há uma nova esperança para a construção naval artesanal na Ria de Aveiro”. É assim que o município de Estarreja retrata o arranque, na prática, do projeto de formação profissional de carpintaria naval, este mês, no Centro de Interpretação da Construção Naval, em Pardilhó, junto da renovada Ribeira d’Aldeia.

Segundo a edilidade, 12 formandos “estão a aprender e, ao mesmo tempo, a dar o seu contributo para preservar este que já foi considerado património cultural imaterial nacional.”

O curso de formação profissional gratuito “Atividades Marítimo-Turísticas e Construção Naval” é promovido pelo município de Estarreja em parceria com a FOR-MAR – Centro de Formação Profissional das Pescas e do Mar e com o Centro Qualifica de Estarreja – Agrupamento de Escolas de Estarreja para “defender uma arte em vias de extinção”. Atualmente, estão em atividade apenas cinco mestres construtores e um pintor de moliceiros a partir dos concelhos de Estarreja e Murtosa. Diamantino Sabina, presidente da Câmara, aproveitou a primeira aula para desafiar os formandos a avançarem com a criação de uma empresa de construção naval artesanal.

Centro de Interpretação da Construção Naval, Pardilhó.

Antigo estaleiro tradicional recuperado para atividades culturais e recreativas

Doado pelo mestre José Duarte da Silva, conhecido em Pardilhó por José Pitarma e pela família de Diniz Tavares de Matos, o antigo estaleiro tradicional em madeira onde durante meio século se construíram e repararam barcos de recreio, foi reerguido e transformado em Centro de Interpretação da Construção Naval e sede da Estação Náutica de Estarreja.

Discurso direto

“Este curso profissional visa incutir esta paixão nos formandos, contribuindo para preservar um património significativo para as gentes ligadas à Ria e representativo da proximidade à zona ribeirinha e da ligação intrínseca à Ria de Aveiro e à construção naval, que este seja um projeto de continuidade” – Diamantino Sabina, presidente da Câmara de Estarreja.

Artigos relacionados

Barco moliceiro: Candidatura a património da UNESCO entra na segunda fase

Estarreja: Ribeira da Aldeia ganha “vida nova” após obra de requalificação

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.