União Europeia paga metade da ‘ponte suspensa’ a construir em Arouca para dinamizar turismo de natureza

2127
Foto JN.

O município de Arouca viu aprovada a candidatura a fundos comunitários que apresentou para financiamento da ponte suspensa sobre o Rio Paiva, informa uma nota de imprensa.

Segundo a autarquia, “a maior ponte pedonal suspensa do mundo” será cofinanciada em quase metade do valor total do investimento, que é 1,8 milhões de euros.

Está, assim, garantida uma comparticipação de 800 mil euros pelo programa PROVERE, do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) – Norte 2020.

“Situada nas imediações da Cascata das Aguieiras e da Garganta do Paiva, a ponte pedonal suspensa sobre o rio Paiva está já em construção e abrirá ao público neste ano”, refere a Câmara.

A ponte “descrita como ‘assustadoramente bela’, terá um vão de cerca de 516 m e uma altura do rio Paiva de aproximadamente 175 metros.” O pavimento é em gradil metálico, adianta a autarquia arouquense que dará seguimento, desta forma, à aposta no turismo de natureza, depois da execução do projeto dos Passadiços do Paiva, um percurso pedestre premiado internacionalmente.