Tribunal reagenda pela segunda vez julgamento de grupo que preparava assalto

316
Tribunal de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

O Tribunal de Aveiro adiou pela segunda vez o início do julgamento de quatro indivíduos detidos em Ovar, em Fevereiro de 2017, quando estariam a preparar um assalto.

A greve dos Guardas Prisionais impediu a presença de um dos elementos, que está a cumprir a pena por outro processo.

No palácio de justiça apenas esteve um arguido. Os restantes dois, embora notificados, faltaram.

A juíza presidente acabou por remarcar a audiência apenas para fevereiro do próximo ano, atendendo a que a agenda do coletivo está já muito preenchida, nomeadamente com processos urgentes, por envolverem detidos preventivamente.

Os arguidos respondem por crimes de posse de arma proibida, falsificação (matrículas) e condução sem carta.

O grupo foi surpreendido pela GNR quando alegadamente preparavam um assalto a uma loja de compra e venda de ouro em Cortegaça, Ovar. Mas os indícios de crime não passaram à acuação por falta de provas.

Os indivíduos, com idades entre os 17 e os 36 anos, foram denunciados por cidadão que telefonou para a GNR dando conta que se encontravam a colocar matrículas falsas numa viatura, junto a uma loja de compra e venda de ouro em Cortegaça.

Duas patrulhas do posto de Esmoriz deslocaram-se imediatamente para o local, deparando-se de frente com os suspeitos junto a um veículo, tendo um dos militares, quando se aproximou deste para abordar os ocupantes, sido ameaçado com uma caçadeira.

Os indivíduos tentaram colocar-se em fuga, direcionando o seu veículo contra os militares, tendo sido efetuado um disparo de advertência para o ar.

Como o condutor não acatou a ordem de paragem, os militares efetuaram quatro disparos em direção dos pneus do veículo, tendo conseguido imobilizar o mesmo, mas os suspeitos conseguiram fugir a pé, acrescenta.

A Guarda montou então um cerco, tendo detido um dos suspeitos nas imediações do apeadeiro de Cortegaça. Os outros dois foram detidos pelas 10:15, quando se dirigiam para o apeadeiro de Paramos e o último suspeito foi detido pelas 11:00, quando se dirigia também para o mesmo apeadeiro.

A viatura usada pelos suspeitos foi apreendida pela GNR, assim como uma caçadeira de canos serrados e duas matrículas falsas.