Supertaça teve mais encanto na hora da despedida

1365
Imagem Beira-Mar.
Comercio 780

O Beira-Mar terminou a passagem pelos ‘distritais’ em beleza, com a conquista, nas grandes penalidades, da Supertaça Distrital frente ao São João de Ver, este domingo à tarde, em partida disputada no estádio Marcolino de Castro, na cidade da Feira.

Assistiu-se logo de início a jogo muito intenso, que se prolongaria com futebol destemido e ofensivo, embora com escassas oportunidades de golo, com o desfecho a ser decidido por castigos máximos após um golo tardio dos feirenses.

Destaque para duas defesas de castigo máximo de Maringá. A vitória seria selada por Aparício no derradeiro penalti (4-3), após a primeira série de cinco terminar empatada (3-3).

Uma partida típica de final, condimentada por se tratar campeão distrital e o vencedor da Taça Distrital, respetivamente primeiro e terceiro classificados da divisão de elite.

É o Beira-Mar que consegue dispor da primeira boa oportunidade para abrir o marcador, aos 25 minutos. Alex leva a melhor, em velocidade, pela esquerda e cruza da linha de fundo fora do alcance do guarda redes. A bola vai ter aos pés de Rodrigo que, junto ao poste, atrapalha-se no ‘momento fatal’ e desvia para as malhas laterais.

O São João de Ver não ‘baixava a guarda’, com o seu futebol direto. O veterano avançado Zé Bastos, que passou pelo Beira-Mar a época passada, era dos mais solicitados. Aos 37 minutos, viu o lateral esquerdo Ricardo Ferreira surgiu in extremis quando ficava em posição frontal. Perante a insistência, foi necessário Pedro Moreira vir da direita ‘limpar’ para fora.

No ataque aurinegro seguinte, a formação ‘malapeira’ viu-se reduzida a 10, por força da expulsão do central Rui Silva, após ver o segundo amarelo, por ‘carga’ sobre Alex, que ‘arrancava’ para a baliza no meio campo.

Os feirenses ficaram com a ‘manta curta’ para benefício do Beira-Mar. Rodrigo, solicitado na pequena área, após cruzamento de Alex da esquerda, cabeceou em falso. Pouco antes do intervalo, Alex rematou à figura.

Aparício resolveu quando era mais preciso

Os aveirenses entraram ‘com tudo’ na segunda parte. O primeiro aviso foi dado numa combinação entre Artur e Aparício na área, com o último a devolver ao primeiro que, bem posicionado, rematou para fora do Marcolino de Castro.

A equipa de Ricardo Maia sentia dificuldades em ‘aliviar’ a pressão e o ataque seguinte do Beira-Mar fez ‘estragos’ numa jogada tantas vezes repetida. Ricardo Ferreira cruzou da esquerda para a zona da marca de grande penalidade, onde Aparício rematou de primeira sem dar hipótese de defesa, desfazendo o nulo.

O mesmo Aparício encheu-se de coragem pouco depois, num lance individual em que preferiu alvejar, com a bola a sair por cima da trave. O médio, um dos destaques na época de regresso aos ‘nacionais’, ensaiou outro remate, de primeira, a cruzamento de Alex, mas a bola por cima da baliza. Ainda assim, a justificar outro resultado que não apenas a margem mínima.

À entrada do último quarto, assistiu-se a um lance muito polémico, com o São de Ver a pedir golo. O guarda-redes Maringá faz uma defesa incompleta na sequência de um cruzamento remate de Ruben da esquerda e embrulha-se com Zé António em cima da linha de baliza com a bola a ser afastada.

O jogo ganhou emotividade e ‘em cima’ do apito final, no último ataque, Ruben ainda teve forças para correr pelo corredor esquerdo e cruzar para a pequena área indefesa onde surgiu o ‘foguete’ Zé António a despejar um balde de água fria nos aveirenses, levando a decisão para as grandes penalidades.

Nas grandes penalidades, Maringá ainda defendeu por duas vezes na primeira série (esteve muito perto de fazer terceira) mas foi necessário recorrer ao ‘mata mata’ com o São João de Ver a falhar na hora da verdade e Aparício a não ceder à pressão, convertendo o golo que valeu a Supertaça.

Grandes penalidades

SJV
1 Martini X (defesa de Maringá)
2 Zé António X (defesa de Maringá)
3 Joaozinho 1
4 Alex 2
5 Marco Ribeiro 3

BM
1Diego 1
2Vando 0 (defesa de João Oliveira)
3Mathieu 2
4 Ricardo Gomes X (defesa de João Oliveira)
5 Rui Sampaio 3

(3-3)

SJV
Ruben 0

BM
Aparício 1

(3-4)

Ficha

São João de Ver: João Oliveira; Ruben Gomes, Rui Silva, Marco Ribeiro, Vitor Hugo; Gouveia (Jorge, 54), Joãozinho, Luís Vaz (Martini, 81); Zé António, Zé Bastos (Caio, 65), Alex.

Beira-Mar: Maringa; Pedro Moreira, Diego Tavares, Lobo, Ricardo Ferreira; Mathieu, Marcão (Rui Sampaio, 60), Aparício; Alex (Ricardo Gomes, 72), Rodrigo (Vando, 78), Artur.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rui Silva (20 e 38), cartão vermelho para Rui Silva, cartão amarelo para Ricardo Ferreira (37), cartão amarelo para Diego Tavares (63), cartão amarelo para Luís Vaz (67), cartão amarelo para Marco Ribeiro (69), cartão amarelo para Joaozinho (85), cartão amarelo para Martini (88).

Árbitro: Flávio Jesus Assistentes: Miguel Martins / Renato Monteiro

Publicidade, Serviços & Donativos