“Sal de Aveiro” procura ideias para dar vida a antigas marinhas

182
Salinas de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

A Associação Comercial de Aveiro (ACA) está a lançar um programa de empreendedorismo como forma de dinamizar as marinhas de sal da cidade, ajudando a contrariar o declínio.

O projeto “Sal de Aveiro” tem como “principal objetivo incentivar” a criação de novas empresas que estejam relacionadas com a produção e comercialização de sal, bem como de produtos ou serviços associados.

Estão disponíveis estudos de mercado e benchmarking “para determinar a viabilidade das 70 marinhas” localizadas nos grupos “São Roque e do Mar”, que vão constar de uma bolsa de arrendamento “com elevado potencial de desenvolvimento económico e passíveis de serem exploradas.”

Nos últimos anos, o impulso turístico tem conseguido ´estancar´ o desaparecimento de salinas em Aveiro, com a manutenção e até recuperação de algumas marinhas.

O programa de empreendedorismo é coofinanciado pelo programa Centro 2020, no âmbito dos fundos europeus Portugal 2020.

“Este produto inspira-o” é o desafio colocado pela ACA que anuncia para breve um site institucional sob o domínio saldeaveiro.pt.

A associação mais representativa do comércio e serviços de proximidade de Aveiro tem vindo a trabalhar com a Universidade de Aveiro neste projeto para “ressuscitar” um sector milenar, que atualmente não é só a produção de sal, pois explora flor de sal e salicórnia, entre outros produtos

“Nesta jornada pretendemos dar-vos a conhecer um pouco melhor o projeto e as potencialidades das marinhas aveirenses. Tentaremos encarar este desafio da forma mais descontraída possível pedindo sempre a vossa participação, para juntos descobrirmos a beleza da região de Aveiro, das suas marinhas e as especificidades deste projeto Sal de Aveiro”, escreve a ACA em apelo partilhado nas redes sociais.