“Sairei no primeiro dia após o último dia de mandato” – Ribau Esteves

956
Ribau Esteves, na Assembleia Municipal de Aveiro.

O presidente da Câmara de Aveiro assegura que vai cumprir o terceiro e último mandato à frente do município até ao fim, rejeitando quaisquer limitações ao exercício do cargo.

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

O edil não gostou de ouvir Pedro Pires da Rosa, deputado municipal do PS, a desvalorizar a ponta final da gestão da atual maioria, atendendo à mudança inevitável do ocupante do cadeirão presidencial, por atingir o limite de mandatos.

“Está quase no fim. O senhor presidente está de saída, já toda gente sabe o que propõe, o que deseja para a cidade, o que desenha. Ficou verdadeiramente exposto também o que o PS pensa do que foi fazendo. Não fez tudo mal, na minha opinião e do meu partido. Às vezes, também divergimos internamente. A nossa luta agora é para o futuro”, declarou o eleito socialista já a pensar no pós Ribau Esteves.

Na resposta, o líder da edilidade não deu significado especial à contagem decrescente para deixar os paços de concelho, pelo contrário. “Não estou de saída, sairei no primeiro dia após o último dia de mandato. É nesse dia que saio”, afirmou.

Ribau Esteves afastou, de resto, quaisquer condicionantes na gestão durante o que resta do terceiro mandato. “Ninguém pense que me limita por estar de saída, para ver se trabalho menos, se não respondo”, garantiu.

O autarca tem tudo planeado para que o dia da saída seja após a transferência de funções. “Espero que nada me aconteça de mal, até podem acontecer coisas boas. No dia de tomada de posse do meu sucessor, seja quem for, lá estarei para honrar a instituição que sirvo. É só nesse dia que estou de saída. até lá, estou de entrada, trabalho imenso e assim será até ao final. Não se perturbem, com essa coisa”, pediu dirigindo-se ao PS.

Ribau Esteves também comentou uma outra afirmação de Pedro Pires da Rosa ao creditar ao ex-vereador Jorge Campino, que esteve no elenco camarário durante 21 meses do primeiro mandato da maioria PSD-CDS-PPM, antes de assumir um cargo no Instituto da Segurança Social, as medidas tomadas para sanear as finanças municipais.

“O presidente fez a recuperação financeira com um plano desenhado por um ilustre militante do PSD, que é hoje membro do Governo, Secretário de Estado [Segurança Social], que foi vice-presidente. Contribuiu largamente, com um grande contributo, para o desenvolvimento do plano financeiro, que ainda hoje está a aplicar”, declarou o deputado do PS.

Sem querer esquecer “contributos” de todos os seus vereadores ao longo dos mandatos, o presidente da Câmara corrigiu o eleito socialista, lembrando que sempre teve na sua alçada o pelouro em causa. “Todos sabem que a gestão financeira da Câmara e Recursos Humanos é minha, foi minha desde o primeiro dia e será até ao fim. É a minha forma de trabalhar”, disse.

“Todos os vereadores foram muito importantes, sem exceção, no contributo. Os que estiverem menos tempo, como Jorge Campino, que deu um contributo muito importante, e os outros, cada um nas suas áreas. Mas nunca houve mais ninguém a ter a gestão financeira, a tomar decisões. Ajuda ? Sim senhor houve, de Jorge Campino, importantíssima, mas outros vereadores também deram ajuda. Agora não vamos mudar a lógica das coisas: o gestor financeiro sou eu, na despesa, na receita, na autorização de toda a despesa só há um gestor”, concluiu Ribau Esteves.

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.

Publicidade e serviços

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.