Ria de Aveiro: Alteração de estatuto sanitário dos moluscos bivalves

1141
Apanha de bivalves na Torreira (foto de AH Cravo).
Dreamweb 728×90 – Video I

Acompanhando desde o inicio a alteração de estatuto sanitário das espécies de moluscos bivalves berbigão e ameijoa-macha para Classe C da ZDP RIAV1 no passado dia 04/12/2020 e a consequente interdição temporária da sua comercialização destinada ao consumo humano, pelo motivo das amostras apresentarem valores microbiológicos incompatíveis com a classificação B, vem a APARA – Associação de Pesca Artesanal da Região de Aveiro dar conhecimento do seguinte:

» Os resultados da 2ª amostra (colhida para o efeito) de berbigão da ZDP RIAV1, colhida a 28/12/2020 demonstra um resultado negativo nos parâmetros utilizados para avaliar a contaminação por E. coli e coliformes fecais registando um valor de 330 E. coli (NMP/100g). Estes valores enquadram-se dentro do estatuto sanitário de classe B.

» Com a obtenção deste resultado será anulada a reclassificação temporária de classe C, voltando a espécie berbigão ao estatuto sanitário de B.

» Esta alteração e classificação sanitária para a Classe B da espécie berbigão será oficialmente comunicada e divulgada pelo IPMA durante o dia de hoje.

» Continuaremos a acompanhar atentamente a evolução do resultado das amostras da ameijoa-macha no RIAV1 que se irá manter temporariamente em estatuto sanitário de Classe C, até reunir as condições para a sua reclassificação.

A Direcção da APARA aproveita a oportunidade para agradecer à DGRM, à SEP e em particular ao IPMA, a disponibilidade e a colaboração prestada no desenrolar deste processo.

Ao longo deste processo fomos constantemente caluniados e acusados da falta de envolvimento, contudo e tendo em consideração a extrema importância da comercialização destas espécies de bivalves (berbigão e ameijoa-macha) para o rendimento dos pescadores/mariscadores, tudo foi feito para a reposição do estatuto sanitário de classe B.

A APARA é uma organização de produtores, reconhecida como tal desde 2008, sendo que todos os seus associados e aderentes são obrigatoriamente Pescadores/Produtores que designadamente têm embarcação de pesca profissional.

Presentemente temos mais de 300 associados efectivos, somente os quais podem fazer parte dos órgãos socias desta organização, garantindo desta forma o seu objecto e a sua conduta na defesa dos interesses de todos os profissionais do sector da pesca da ria de Aveiro.

Gafanha da Nazaré, 30 de Dezembro de 2020

Direção da APARA

Artigo relacionado

Mariscadores querem garantias de voltar à apanha de bivalves na maior zona da ria

Publicidade, Serviços & Donativos