Redução de plásticos proposta pelo PAN ‘amputada’ de dois pontos pela coligação

629
Água da torneira (arquivo).

A proposta de recomendação “Por uma redução na utilização de plásticos no município de Aveiro”, apresentada pelo PAN (Pessoas – Animais – Natureza), passou na última Assembleia Municipal, ainda que com os votos contra da coligação em dois dos cinco pontos.

PSD e CDS rejeitaram a possibilidade de serem disponibilizados pontos de enchimento de água da torneira em edifícios municipais de serviços, escolas e espaços públicos de grande afluência de pessoas, bem como distribuir garrafas reutilizáveis. Assim como apoios a estabelecimentos que pretendessem aderir à campanha.

Apesar de ver “bondade” na proposta, Raul Martins (PS) acompanharia o voto contra, criticando o “cariz politiqueiro” do PAN, “ao basear-se em problemas que a todos preocupam” para, no seu entendimento, retirar dividendos políticos.

O PSD, através de Manuel Prior, ainda pediu a retirada dos aspetos que não mereciam acordo, justificando que seriam de “difícil aplicabilidade”, mas Rui Alvarenga, do PAN, sustentou que os pontos eram “distintos e complementares”, remetendo para a votação.

Jorge Greno, do CDS, alertou para os encargos que enchimento de água teria para os privados.

O presidente da Câmara, Ribau Esteves, não viu necessidade de pontos de abastecimento públicos, porque qualquer pessoa abastecer em edifícios propriedade municipal, concordando que compete aos privados fazerem a sua gestão, incluindo se entendem cobrar pela água da torneira. “Temos de saber o que é ambientalmente mais correto”, referiu ainda o edil sobre a não utilização, por exemplo, de garrafas de plástico.

Proposta do PAN agendada para discussão e votação na Assembleia Municipal