Questionadas paragens e dispensas fabris em Ovar e Oliveira de Azeméis

15082
Bosch, Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

Há mais um alerta para a dispensa de colaboradores de empresas em regime precário, desta vez em Oliveira de Azeméis.

Segundo um comunicado do Bloco de Esquerda, a Kirchhoff Automotive Portugal, que tem uma fábrica em Cucujães, “está a despedir todos os temporários, inclusive os que estão neste momento ao abrigo das medidas especiais de assistência à família”.

Estarão em causa cerca de 100 os trabalhadores, que ficam sem trabalho quando a empresa prepara a adesão ao regime de lay-off, ao abrigo do qual enviará os restantes para casa.

“Tal não deveria ser possível e o Governo deve atuar sobre estas práticas e sobre estas empresas para que se mantenham os postos de trabalho”, exige o Bloco, denunciando ainda que a Kirchhoff irá despedir os temporários na sua unidade localizada no concelho de Ovar.

Em Ovar, a empresa Bosch Security Systems informou os seus trabalhadores que iria encerrar a fábrica por antecipação do período de gozo de férias.

O PCP já enviou um pergunta ao Governo, através dos seus eleitos na Assembleia da República, para saber se tem conhecimento da situação descrita “de desrespeito pelos direitos dos trabalhadores”, se houve alguma acção inspectiva da Autoridade para as Condições de Trabalho e quais as conclusões da mesma.

Para os comunistas, o momento do país “não pode, também, ser argumento para que o Estado se demita das suas funções de fiscalização e de garantia do cumprimento e respeito dos direitos dos trabalhadores”.

Publicidade, Serviços & Donativos