Quercus preocupada com o estado das pedreiras da região

580

Nos últimos meses, a Quercus Aveiro acompanhou as condições de diversas pedreiras em atividade e áreas de exploração desativadas no distrito de Aveiro.

Foram apuradas diversas irregularidades:

1. As áreas da exploração não estão devidamente vedadas, permitindo o acesso livre aos locais de extração;

2. Os inertes são removidos do local, sem os devidos cuidados no seu manuseamento e transporte;

3. Existem depósitos de resíduos de construção e demolição nas áreas já exploradas;

4. As escombreiras e as áreas já exploradas não foram sujeitas a qualquer processo de reabilitação, de modo a minimizar o seu impacto no meio ambiente;

5. Efetuou-se a plantação ilegal de eucalipto em áreas já exploradas.

Face ao exposto, a Quercus Aveiro denunciou as situações detetadas à Direção-Geral de Energia e Geologia, de modo a averiguar se as explorações estão a respeitar as condicionantes previstas nos licenciamentos; se estão a ser respeitados os limites de área de extração impostos nos licenciamentos e se foi salvaguardada a recuperação das escombreiras e das áreas de extração previstas no Plano Ambiental e de Recuperação Paisagística.

Ainda durante o ano de 2020 foi realizada uma vistoria a uma pedreira em Águeda que confirmou as irregularidades. No entanto, desde maio, que a Quercus aguarda uma resposta sobre as restantes pedreiras.

A Quercus Aveiro exige a realização de ações de fiscalização e um apuramento de responsabilidades.

Quercus Aveiro

Publicidade, Serviços & Donativos