Quatro detidos por plantação de droga, um deles setuagenário

1916
GNR (arquivo).
Dreamweb 728×90 – Video I

A GNR fez, nos últimos dias, quatro detenções na região de Aveiro por tráfico de droga. Os indivíduos dedicavam-se à plantação de cannabis.

A 22 de agosto, a Guarda deteve em Oliveira do Bairro um homem de 32 anos no decorrer de uma ação de fiscalização rodoviária.

Segundo a GNR, o suspeito, condutor, tinha na sua posse produto estupefaciente. Após diligências policiais, foi possível apreender 400 doses de folhas de cannabis, dois pés da planta cannabis, dez pastilhas MDMA e nove doses de cocaína.

A Guarda apreendeu ainda nove maços de tabaco sem estampilha, um veículo, 235 euros em numerário, um telemóvel e uma embalagem de fertilizante de plantas aromáticas e medicinais.

O detido foi constituído arguido ficando a aguardar primeiro interrogatório judicial, no Tribunal Judicial de Oliveira do Bairro.

A 21 de agosto, militares do Posto Territorial de Vagos detiveram dois homens, ambos de 25 anos, pelo crime de tráfico de estupefacientes.

No decorrer de uma ação de policiamento no âmbito da Operação “Floresta Segura”, os Guardas encontraram os suspeitos junto a uma estufa com estrutura metálica, equipada com um sistema de energia solar concebido para alimentar uma bomba de água. O sistema irrigava diversos pés de cannabis plantadas no interior.

“No decorrer das diligências policiais, foram apreendidas 36 plantas de cannabis, assim como o diverso material utilizado na produção”, informa a GNR.

Os dois detidos foram constituídos arguidos e serão presentes hoje a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Vagos.

Ainda em Vagos, também a 21 de agosto, a GNR deteve um homem de 70 anos igualmente pelo crime de tráfico de estupefacientes.

“No decorrer de uma ação de policiamento, os militares da Guarda verificaram diversas plantas de cannabis no interior de um pátio de uma residência. Interpelado o proprietário da habitação, foi possível verificar que se tratava de cinco pés de cannabis, o que levou à detenção do idoso e apreensão das plantas”, adianta o comunicado.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vagos, onde o detido será presente hoje a primeiro interrogatório judicial.

Publicidade, Serviços & Donativos