PS: PDM da maioria UPF é oportunidade perdida para o município de Ílhavo

998
Farol da Barra, Ílhavo.

O Partido Socialista votou contra a proposta de alteração ao Plano Diretor Municipal de Ílhavo, proposta pela maioria UPF, por considerar que a alteração daquele instrumento de ordenamento do território tem como impacto central a desistência do Município em desenvolver de forma sustentável determinadas áreas do território, designadamente as zonas de frente-ria nas freguesias da Gafanha do Carmo e Gafanha da Encarnação, que ficam a partir de agora interditas à ocupação, por mera opção política desta maioria.

À semelhança do que já havia sido transmitido pelo vereador socialista na reunião de Câmara que apreciou aquele assunto, os deputados municipais do PS/Ílhavo exprimiram o seu descontentamento por verificarem que foram eliminadas inúmeras unidades operativas de planeamento e gestão (UOPG) que previam a ocupação sustentável da frente-ria da Gafanha do Carmo e da Gafanha da Encarnação, permitindo o aproveitamento do potencial habitacional daquela área – uma problemática tão premente nas vidas das famílias que têm cada vez mais dificuldades de acesso a habitação – e a promoção de espaços públicos qualificados de fruição da Ria de Aveiro, com vantagens para a qualidade de vida dos residentes e para a atratividade turística do território.

Ao invés, a maioria UPF, com o beneplácito dos vereadores do PSD – ainda que não acompanhados pela sua bancada da Assembleia Municipal, que não votou favoravelmente – desistiu da concretização dos objetivos previstos nessas e em outras UOPG’s, consensualizadas com as diversas entidades em 2013. Esta omissão, com profundos impactos na estratégia de desenvolvimento do Município, impede a elaboração dos necessários planos de pormenor e condiciona bastante o desenvolvimento das freguesias da Gafanha do Carmo e da Gafanha da Encarnação.

Os autarcas do PS reiteraram ainda, ao longo do debate sobre a alteração ao PDM, que a inexistência de um Plano que defina uma visão para o centro da cidade da Gafanha da Nazaré, mas também da vila da Gafanha da Encarnação e, que coloque a Câmara como pivot da articulação entre o bem-estar público e os interesses dos particulares lesa o desenvolvimento sustentável das freguesias e facilita as arbitrariedades dos gabinetes, desgarradas de uma visão geral e coletiva de médio e longo prazo.

O PS transmitiu que o trabalho de alteração do PDM resultou num sério revés para o desenvolvimento do Município, na demissão da maioria UPF de ambicionar o aproveitamento das potencialidades do território, a resolução dos problemas que a comunidade enfrenta no acesso digno a habitação, e a inversão dos défices de qualidade de vida que alguma partes do território proporcionam, decretando no regulamento do PDM a inoperância que já se registava nos mandatos anteriores, de maioria PSD. A bancada do PS considera que esta versão do PDM representa uma oportunidade perdida para o Município de Ílhavo.

PS de Ílhavo

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.