Projeto da Bondalti integra Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2)

1066
Complexo Químico de Estarreja.
Dreamweb 728×90 – Video I

O projeto da Bondalti para a produção de hidrogénio no seu complexo químico de Estarreja foi selecionado pelo Estado português para candidatura a financiamento pela União Europeia. A decisão constitui um passo fundamental na concretização deste projeto estruturante para a Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2).

A Bondalti, empresa pertencente ao Grupo José de Mello, apresentou, no âmbito da consulta ao mercado promovida pelo governo português, uma manifestação de interesse para participação no futuro Projeto Importante de Interesse Comum Europeu (IPCEI), na fileira do hidrogénio.

Denominado “H2Enable – The Hydrogen Way for Our Chemical Future”, o projeto da Bondalti representará um investimento total estimado de 2,4 mil milhões de euros, com desenvolvimento e implementação até 2040. O projeto está assente em 4 fases e pressupõe a materialização de diversas condições financeiras, evolução tecnológica, envolvimento de parceiros e desenvolvimento do mercado nacional e europeu de Hidrogénio.

A empresa, que detém atualmente unidades industriais em Estarreja e em Torrelavega, Espanha, submeteu o projecto “H2Enable – The Hydrogen Way for Our Chemical Future”, que se destaca pela abrangência na cadeia de valor do hidrogénio, incluindo a produção de energia fotovoltaica, a produção de hidrogénio verde para venda direta no mercado e para a fabricação de amoníaco verde, assim como a incorporação destas matérias-primas na cadeia de produção de anilina. No caso do amoníaco verde, este projeto visa, ainda, substituir as importações por produção nacional, posicionando Portugal como um exportador líquido neste produto.

O projeto “H2Enable” alinha com as metas europeias de descarbonização e reindustrialização, assentando em tecnologias avançadas, inteligentes e eficientes, de baixo impacto ambiental, orientação para produtos mais qualificados e de maior valor acrescentado, assim como nos princípios de circularidade.

O presidente da Bondalti, João de Mello, explicou que “a entrada na fileira do hidrogénio é um sinal claro da estratégia de crescimento da empresa, visível nos investimentos recentes de modernização da unidade de Estarreja e na construção de uma nova fábrica em Torrelavega, a qual posiciona hoje a companhia como líder ibérico na produção de cloro”. Este novo projeto terá um forte impacto no aumento das exportações nacionais e na diminuição das importações, nomeadamente de amoníaco, e a aposta na economia circular contribuirá igualmente para o aumento de eficiência e da criação de valor.

Discurso direto

“A entrada na fileira do hidrogénio é um sinal claro da estratégia de crescimento da empresa, visível nos investimentos recentes de modernização da unidade de Estarreja e na construção de uma nova fábrica em Torrelavega, a qual posiciona hoje a companhia como líder ibérico na produção de cloro. A vasta experiência na indústria química faz parte do ADN da Bondalti, cujas origens remontam à CUF – Companhia União Fabril, pelo que encaramos com profundo entusiasmo a perspetiva de mais uma nova fase da vida da companhia, ancorada nos nossos valores mais genuínos de empreendedorismo e inovação” – presidente da Bondalti, João de Mello.

Artigo relacionado

Complexo químico de Estarreja na mira de projetos para a produção de hidrogénio

 

Publicidade, Serviços & Donativos