Processo de fraude fiscal envolvendo Manuel Godinho volta à fase de instrução

496
Tribunal de Aveiro.

O Tribunal de Aveiro declarou, esta quarta-feira, nulo o debate instrutório do processo em que o sucateiro Manuel Godinho, principal arguido no caso Face Oculta, responde por uma alegada fraude fiscal de cerca de 330 mil euros.

O início do julgamento estava marcado para hoje, mas ficou sem efeito devido a um requerimento apresentado esta manhã por um advogado que tinha sido nomeado defensor da empresa O2, refere uma notícia da Agência Lusa.

Publicidade, Serviços & Donativos