Preservação do património do escritor Ferreira de Castro

543
Casa Museu Ferreira de Castro, Oliveira de Azeméis.
Livro728

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e a Junta de Freguesia de Ossela, vão avançar com o projeto para a construção de um centro interpretativo da vida e obra do escritor português José Maria Ferreira de Castro (1898-1974), nascido em Ossela, no concelho de Oliveira dos Azeméis, distrito de Aveiro.

Se por um lado, concordamos com a iniciativa de se constituir um centro interpretativo que preserve e divulgue a obra do escritor, por outro lado, não podemos deixar de denunciar a descaracterização que as obras vão provocar ao património edificado doado à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis em 1967.

O projeto apresentado, constituí uma grave e incompreensível deturpação da vontade do escritor, especialmente em relação à quinta e ao jardim, partes integrantes do património memorial do autor. A doação inclui uma condição bem elucidativa da importância deste espaço, que importa citar:

“A parte rústica entenda-se o jardim e quinta deverá ser mantida com o seu aspecto actual, referente a 1967, substituindo-se as árvores existentes, quando caídas ou secas, por outras da mesma espécie, não se devendo praticar outras culturas que não sejam as que actualmente, (em 1967) se praticam: vinha, centeio, feijão, batata, pomar e horta e demais culturas arvenses, isto é, as culturas praticadas na infância dele, doador.”

Sem pretendermos colocar em causa a qualidade do projeto arquitetónico apresentado, julgamos que o mesmo não incorpora minimamente a vontade manifestada por José Maria Ferreira de Castro, resultando em um evidente desrespeito ao seu importante e singular legado.

Começar o projeto de preservação do património e obra de Ferreira de Castro com um atentado à sua identidade e herança memorial, que o próprio sublinhou no auto de doação, parece-nos, no mínimo, contraditório.

Lembramos que Ferreira de Castro é filho da terra e que doou o seu património aos Oliveirenses. Consequentemente, este atentado à identidade da casa onde nasceu, revela também um desprezo pela população de Oliveira de Azeméis.

O PAN apela para que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e a Junta de Freguesia de Ossela reconsiderem e cumpram escrupulosamente o que está consignado no documento de doação, suspendendo o projeto de construção, para que seja possível a sua reavaliação, com base no cumprimento integral da vontade do doador.

Lamentamos ainda que a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis não tenha respondido ao pedido de reunião do PAN, para o tratamento deste assunto.

A Comissão Política Distrital de Aveiro do Partido Pessoas, Animais e Natureza (PAN).

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.