Presépios em artesanato de A Barrica atraem espanhóis

1610
Presépios A Barrica.
Dreamweb 728×90 – Video I

De todos os tamanhos, dos mais diversos materiais e para todas as bolsas de quem procura uma prenda que não podia ser mais alusiva à quadra natalícia.

Aveiro recebe, por estes dias, a IX Exposição de Presépios Tradicionais Portugueses.

Estão representados trabalhos em barro, ferro, madeira, têxteis, quadros em ponto cruz, entre outros materiais e técnicas.

Na sede da Associação A Barrica, bem no centro de Aveiro, estão trabalhos de 60 artesãos (uma dezena aveirenses), vários deles passaram os últimos meses a produzir quase em exclusivo para esta exposição venda que rende habitualmente das melhores receitas do ano, importante para manter a atividade.

No início eram quase 1090 presépios executados por artesãos de todo o País, uns mais tradicionais, outros já com inovações nos materiais e motivos.

“São profissionais, têm a sua carta de artesão. Os presépios vendem-se em todo o ano, claro que mais nesta altura por força da quadra”, explica Evaristo Silva, um dos últimos ceramistas de Aveiro, que está há vários anos à frente da associação de artesãos A Barrica, a quem se deve a organização de uma das principais exposições venda do ano.

Os turistas são quem compra mais presépios de artesanto. Mas os colecionadores estão a aumentar e precisam sempre de novidades:

“As pessoas chegam ali e ficam admiradas pela maneira como se faz presépios com certos materiais e as técnicas usadas, nalguns casos tradicionais outros contemporâneos, ou mesmo inovando”, refere Evaristo Silva.

Na sede da Barrica, bem no centro de Aveiro, estão trabalhos de 60 artesãos, vários deles passaram os últimos meses a produzir quase em exclusivo para esta exposição venda que rende habitualmente das melhores receitas do ano, importante para manter a atividade.

“Os nossos melhores clientes são espanhóis, tem muito interesse pela religiosidade, são fanáticos pelos presépios. Há muita gente a colecionar, quando encontram um diferente compram sempre”, contou o presidente da Barrica (ouvir entrevista completa abaixo).

Presépios A Barrica.