Predador sexual usava redes sociais para aliciar vítimas menores ou com atraso congnitivo

810
Polícia Judiciária, Aveiro.
Comercio 780

Um homem detido pela Polícia Judiciária (PJ) por crimes de coação sexual, extorsão, pornografia de menores agravado e abuso sexual de crianças agravado ficou a aguardar julgamento em prisão preventiva.

A detenção do suspeito, de 26 anos, sem ocupação profissional definida, foi feita pelo Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Aveiro no cumprimento de mandados emitidos pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Aveiro.

“O detido, residente num concelho do Norte do país, conheceu as vítimas, menores ou com evidente atraso no desenvolvimento cognitivo, através da rede social Snapchat, tendo primeiramente trocado com elas conversas de natureza sexual. Depois, usando a aplicação WhatsApp, enviou-lhe vídeos do mesmo cariz, nomeadamente a masturbar-se, coagindo as vítimas a enviar-lhe dinheiro, bem como fotos da região genital e a filmarem-se desnudadas e em práticas sexuais, usando o telemóvel para esse efeito”, informa a PJ.

O indivíduo, pelo que foi possível já apurar, “apresenta propensão para comportamentos predatórios, desenvolvidos nas redes sociais, tendo já antecedentes policiais por crimes da mesma natureza, pelo que a investigação vai prosseguir no sentido de determinar a verdadeira extensão da sua atividade delituosa.”

Presente às Autoridades Judiciárias competentes na comarca de Aveiro para interrogatório judicial, o suspeito e agora arguida, vilh-lhe ser aplicada prisão preventiva.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.